Provas do ‘MasterChef Profissionais’ podem ter até quatro horas de duração

Além da comida, desempenho, postura e organização são avaliados no reality; Programa estreia nesta terça-feira, às 22h30, na Band

Por O Dia

Rio - Na estreia do ‘MasterChef Profissionais’ — hoje, às 22h30 na Band — a voz da experiência falará mais alto. O programa volta nesta temporada apenas com cozinheiros profissionais. “O grande diferencial é que as provas são muito mais difíceis que as outras. A exigência com os profissionais será maior”, conta Ana Paula Padrão.

'MasterChef Profissionais' estreia nesta terça-feiraDivulgação

A apresentadora revela que considera os episódios desta edição os mais emocionantes de todas as temporadas do ‘MasterChef’. “Está eletrizante, surpreendente. É um patamar mais equilibrado de competição, em que eles precisam se destacar mais. Colocam suas reputações em risco, já que são profissionais”.

São 14 cozinheiros que ao longo de onze episódios terão que mostrar aos chefs Erick Jacquin, Henrique Fogaça e Paola Carosella que possuem qualidades técnicas para seguir na disputa. Eles vão enfrentar avaliações complexas — e mais longas, podendo chegar até quatro horas de duração. A chef Paola Carosella conta que o nível de rigor das provas e dos jurados será maior. Ela acrescenta que além da experiência e da técnica, uma das principais características de um profissional é a intimidade com a pressão. “Na nossa rotina a pressão é constante. Por isso, eles já chegam aqui mais fortes. É muito diferente você cozinhar num estúdio, na frente de três jurados. Os competidores são incríveis, não sei como eles conseguem. A tensão é grande. No primeiro dia de gravação, eu mal podia respirar”, diverte-se Paola.

A chef esclarece que os chefs não ficarão mais duros, mas o critério de avaliação dos jurados vai acompanhar o nível dos cozinheiros.

“Estamos lidando com profissionais. Nosso critério de avaliação precisa ser mais sutil”.

Os cozinheiros têm perfis diferentes, mas a experiência em restaurantes ou projetos gastronômicos é comum a todos eles. “ Alguns deles trabalham em cozinhas todos os dias. Estão acostumados a outro tipo de pressão. Outros, são consultores culinários, alguns são personal chefs. Cada um tem uma história e está acostumado a uma mecânica de trabalho. Aqui, eles são expostos a todo tipo de mecânica na cozinha”, garante Ana Paula.

A apresentadora aposta que os espectadores vão se identificar de maneira mais rápida com os profissionais, o que vai facilitar a torcida.

“ A história deles já se apresenta de cara. Eles têm mais segurança, já chegam mais abertos, não tateam no ambiente. Sabem quem são e que história têm, que tipo de cozinha vão mostrar e estão loucos pra isso”, entrega.

O chef Henrique Fogaça afirma estar satisfeito com mais essa edição de um programa que ele considera ser “inspirador”, e que “muda vidas”. Uma das grandes novidades do ‘Profissionais’, é em relação as provas, que em sua maior parte envolvem serviços de restaurantes. Nestes desafios, os jurados assumem o papel de chefs dos participantes, coordenando de perto os pedidos e a saída dos pratos para os convidados do talent show.

“Nesta temporada nossa avaliação vai além do prato. Observamos a postura, o desempenho e a organização de cada um deles”, diz Fogaça.

O grande vencedor vai ganhar R$ 170 mil, um carro zero quilômetro e o troféu de MasterChef Profissional. Os dois finalistas serão premiados com R$ 1 mil por mês, durante um ano, para compras em uma grande rede de supermercados.

Últimas de Diversão