Por karilayn.areias
Claudia LeitteDivulgação

Rio - Em seu quinto ano no ‘The Voice Brasil’, que estreia excepcionalmente hoje — nas semanas seguintes volta às quintas-feiras —, Claudia Leitte está disposta a faturar pela segunda vez o título de técnica campeã do programa — o primeiro foi em 2013. “O cara para subir naquele palco tem que ter muita raça. No começo da minha carreira, acho que eu tinha uma cara de pau arretada e me candidataria a um programa como esse”, revela a loura. “E eu viraria a cadeira para mim. Eu gosto da coragem dos participantes, me identifico com ela. Se pudesse falar para a minha versão no início da carreira, eu diria: ‘Continua fazendo desse jeito que vai dar tudo certo. Mas não vá tão aberta, para não se machucar’”, completa.

NOVIDADES

Na nova temporada, além das fases conhecidas (audições às cegas e batalhas dentro do mesmo time), terá a Batalha dos Técnicos, em que os candidatos de cada time enfrentarão os do time adversário. Leitte está empolgada com o que tem ouvido nas audições e confiante que o título de 2016 virá para seu elenco. “Técnica para cantar todo mundo pode aprender a ter, até o mais desafinado consegue. Mas paixão, amor, coração saindo pela boca não é todo mundo que tem, não. O cara pode ser o cantor com a maior extensão vocal do mundo, mas tem que chegar aqui e deixar o coração falar cada linha da música para ser vencedor”, salienta. Outra novidade dessa edição é a chegada de Ivete Sangalo como SuperTécnica — que ajudará os técnicos a dar orientações aos candidatos durante os ensaios — e Mariana Rios, que estreia como repórter dos bastidores da atração.

Mas existe competitividade entre Lulu Santos, Carlinhos Brown, Michel Teló e Claudia? “A gente é humano, tem um jogo. Mas a gente é gente, e estamos lidando com pessoas. É obvio que, às vezes, divergimos, que tem o espírito da competição, porque se trata de uma. Mas nós, como técnicos, somos músicos, instrutores, e somos acima de tudo parceiros, amigos, construímos uma relação muito boa”, explica.

CARAS E BOCAS

Também conhecida por suas caras, bocas, gritinhos e empolgação, Claudia Leitte conta que não se incomoda com as brincadeiras que fazem com ela na internet. “Adoro os memes. É uma outra perspectiva das minhas caretas. É legal, é engraçado”, garante. Quando entram em pauta as fofocas que envolvem seu nome, a cantora de 36 anos explica que o amadurecimento lhe trouxe mais serenidade. “Você pensa: ‘Pra que se importar?’ Vai só botar lenha na fogueira. Tenho milhões de seguidores. Se eu respondo uma pessoa que não tem nem metade ou um quarto de seguidores, eu só ampliarei a voz, colocando um megafone no que foi dito”, destaca.

CARREIRA INTERNACIONAL

Morando desde o início do ano em Los Angeles, nos Estados Unidos, Claudia conta que está focada na carreira internacional. “Em breve, lançarei um álbum predominantemente em inglês. A gente está fazendo triagem agora desse processo todo de composição, com artistas de fora do país. Terei parcerias internacionais. A língua coçou, mas não posso antecipar. Acho que será o melhor trabalho que já fiz”, acredita.

Já o figurino da técnica promete ser tão especial quanto nas edições anteriores do ‘The Voice Brasil’. “Este ano, virei bem mais ousada, não no sentido do decote, mas em usar o que me apetece”, frisa. Ao longo desses cinco anos de programa, a cantora diz que sempre esteve preparada para uma possível troca entre os técnicos. “O programa tem uma rotatividade natural, do formato dele, mas a gente tem aqui uma família. A gente construiu aqui, ao longo desse tempo todo, uma relação de muito amor, que eu acho que não seria possível ter esse sucesso que a gente tem se não fosse assim. O que vier para mim é lucro. E eu sei que sempre vou estar aqui”, torce.

Você pode gostar