Portela vai receber fãs do Brasil inteiro no próximo sábado

Festa em homenagem a João Nogueira atrairá 'consulados' de outros estados

Por O Dia

Rio - Agrupados em ‘consulados’ em vários estados brasileiros e também em outros países — do Texas (EUA) a Tóquio, Japão — portelenses fanáticos propagam voluntariamente a cultura da agremiação fora do Rio. Pela primeira vez, a Portela vai reunir a família azul e branca do Brasil inteiro em sua quadra, em Madureira, no sábado. Mais de 130 portelenses de São Paulo, Santos, Porto Alegre, Brasília, Florianópolis e Juiz de Fora já confirmaram presença.

O encontro terá rodas de samba em homenagem a João Nogueira e o tradicional macarrão com galinha servido na época de Manaceia e Tia Doca, ilustres sambistas da região. O agrupamento musical do consulado da Portela em São Paulo, o grupo Galocantô e o cantor Wanderley Monteiro relembrarão os sambas do compositor homenageado, falecido há 16 anos.

“A cada dois meses, o projeto ‘Portela de Asas Abertas’ homenageia um sambista das imediações ou que tenha história com a Portela. A roda cairá no dia em que João Nogueira faria 75 anos. Embora não tenha morado na região de Madureira (era do Méier), ele sempre teve ligação forte com a escola”, diz Társilo Coutinho, vice-diretor do Departamento Cultural.

O primeiro consulado da Azul e Branca foi lançado em novembro de 2015 com samba em praça de São PauloDivulgação

A Portela é a única escola de samba do Rio a ter ‘consulados’ em outros estados, de acordo com a própria agremiãção. O primeiro foi criado há um ano em São Paulo. Os grupos promovem eventos como rodas de samba e exibições de filmes ligados à escola. Em outubro, 99 japoneses assistiram ao documentário ‘82 Minutos’, sobre os preparativos do desfile de 2015, numa sessão em Tóquio.

Com 15 diretores, o consulado paulista reúne, em média, 700 pessoas em suas atividades, geralmente realizadas em praças. A ideia partiu do contador de Diadema (SP) Paulo Rubim, de 38 anos, para aproximar a agremiação do torcedor que mora longe. “Sempre vi os desfiles pela TV.Em 2005, a Portela foi mal e me marcou a imagem da Velha Guarda chorando. Comecei a pesquisar sobre a escola e me apaixonei”, lembra. O evento começa às 14h, com entrada a R$ 15.

Últimas de Diversão