Por bianca.lobianco
Paulo Vilhena e Fernanda Paes Leme vivem casal que tentam salva relação com terapiaAgNews

Rio - ‘Todo casal que assistiu ao filme saiu com hematoma em algum lugar. Rola identifição em muitas situações, e umas cutucadas durante a sessão”, diverte-se Fernanda Paes Leme, protagonista de ‘Amor no Divã’, ao lado de Paulo Vilhena, Zezé Polessa e Daniel Dantas. O filme estreia hoje em circuito nacional, e já teve pré-estreias no Rio e em São Paulo.

Na comédia, a primeira dirigida por Alexandre Reinecke, Zezé é Malka Stein,uma terapeuta de casais que vive uma crise em seu próprio casamento com José (Daniel Dantas), que acaba de se aposentar. Enquanto isso, Miguel (Paulo Vilhena) sofre com o afastamento de Roberta (Fernanda Paes Leme), mais preocupada com a carreira do que com a relação. O jovem casal, então, procura a terapeuta.

“Casamento é muito difícil! Eu estou no segundo[CASAMENTO]. A relação concentra uma mistura de emoções e acontecimentos: felicidades, tristezas, desafios, passados, sonhos, decepções... Tentei retratar a leveza de alguns momentos”, diz o diretor.
Publicidade
Fernanda, que encerrou uma temporada do reality musical ‘X-Factor’ como apresentadora e está no ar no programa ‘Desengaveta’ do GNT, com temporada já garantida em 2017, aposta que o público vai se reconhecer no longa.
“É uma comédia de situação. Então, as pessoas se identificam bastante. Pude perceber isso nas pré-estreias. Nunca fui casada, mas tive namoros longos e me vejo em alguns momentos”, revela a atriz, que é direta ao dar um exemplo: “Tem mulheres que falam muito. Eu falo muito. Muitas vezes, não deixamos o cara falar. Homens costumam falar menos. Se pensarmos por este lado, ganhamos muitas discussões”.
Publicidade
A atriz admite ter mais uma coisa em comum com a personagem: o fato de ser focada no trabalho, mas diferentemente de Roberta, sem exageros. “Ela leva ao extremo. Eu não priorizaria mais o lado profissional do que uma relação estável. Ia procurar equilibrar”, garante Fernanda, que está namorando, mas só entrega que o rapaz é um arquiteto paulista: “Ele é pessoa física, gente, não jurídica. Tenho que preservar”.
Também protagonizando o longa, Zezé Polessa confessa ter sido influenciada por uma personagem da vida real para compor sua terapeuta. “Me inspirei numa profissional, a Alice Rocco, que fez uma terapia familiar comigo, meu filho João, e com meu marido na época, por uma solicitação da escola. Ela foi uma figura interessante na minha vida, como mulher e profissional”, conta.
A intérprete de Malka estará na próxima novela de Glória Perez, ‘À Flor da Pele’, e revela que faz terapia, mas não sabe se toparia uma sessão para o casal. “Faço individual e acho que cada um fazendo dá conta do casamento. Geralmente, os casais fazem terapia quando estão passando por alguma crise. Fazendo o filme, pensei que deveriam fazer antes, para não chegar na crise”, conclui.
Publicidade
Zezé está namorando e acredita que as transformações nas relações podem ser um bônus e um ônus do tempo. “Numa relação longa, por exemplo, um casal passa por momentos diferentes ao longo da vida. Claro que o casamento vai sofrer mudanças, com as individuais. Somos diferentes uns dos outros e quanto mais lidarmos numa boa com essas diferenças, melhor para a relação”.
Você pode gostar