Por tabata.uchoa
Rio - São muito poucos, raros até sem cometer qualquer exagero, os profissionais da televisão no Brasil especializados em grade de programação, aqueles que usando de estratégias bem calculadas, sabem fazer a diferença.

A Globo, num patamar acima, se vale muito disso. É aquela que mais investe nas suas produções e saber extrair tudo o que cada uma delas pode render. Líder há muito tempo, não por acaso.

O curioso, no entanto, é o que acontece na disputa do segundo lugar. Seguramente entre os últimos 10 e 15 anos, a Record gastou duas ou até três vezes mais que o SBT no negócio televisão e isto nunca se refletiu significativamente na audiência ou na diferença de uma para outra. A disputa entre elas nunca apresenta uma desigualdade tão significativa. Ao contrário.

O que se conclui, à grosso modo, é que a Record não sabe empregar os bons recursos que sempre teve e tem com sobras, enquanto que o SBT possui valores, como mão de obra, que sabem fazer a diferença. Não é caso para se pensar?
Publicidade
Escalação 
Cassia Kiss será mãe de quatro filhos na próxima novela das 11 da noite da Globo, escrita por Angela Chaves e Alessandra Poggi. A teledramaturgia está empenhada na busca desses nomes. 
Publicidade
Temperada 
“A Lei do Amor” foi submetida a ajustes e correções no seu rumo ao longo dos últimos capítulos, que acabaram por tornar a novela mais interessante. O telespectador, com toda certeza,  deve ter percebido que, em relação ao seu começo, a história se afunilou para alguns poucos personagens. 
Publicidade
Pela ordem 
A teledramaturgia da Globo informa que “A Lei do Amor”, mesmo enfrentando esse período de festas e as férias de janeiro que vem por aí, está conseguindo se manter dentro daquilo que se esperava dela como audiência. A sua exibição, conforme a ordem determinada, vai seguir até meados de abril.
Publicidade
Teatro 
Marcelo Várzea, o delegado Celso de “A Lei do Amor”, é quem faz a direção do espetáculo "Aquário com peixes", texto  inédito de Franz Keppler. E que tem estreia confirmada para São Paulo, no primeiro trimestre de 2017. 
Publicidade
Cinema 
Rosane Svartman, autora e cineasta, continua envolvida com as filmagens de “Pluft, o Fantasminha”, uma adaptação para o cinema da clássica peça de teatro escrita por Maria Clara Machado. Depois da captação feita no Rio, durante todo este mês, o trabalho agora irá se limitar às cenas com os fantasmas e efeitos especiais. 
Publicidade
Cabeça no lugar 
A direção da Bandeirantes pretende passar todo este próximo ano, debruçada unicamente no projeto de recuperação da empresa. A ordem é não sair dos trilhos. Os investimentos na sua linha de programação serão limitados àquilo que for absolutamente indispensável. 
Publicidade
Diante disso... 
O telespectador da Band não deve esperar para este 2017 projetos mais arrojados ou mesmo a volta dos grandes eventos esportivos, como alguns da sua direção, precipitadamente, chegaram a anunciar. A programação do próximo do ano não será muito diferente deste.  
Publicidade
Retrospectiva 
Como já acontece há três anos, a retrospectiva do jornalismo do SBT vai acontecer no “Conexão Repórter”, do Roberto Cabrini, na noite deste domingo. E que, além de relembrar os assuntos mais importantes da temporada, também recordará alguns dos principais momentos do programa. 
Publicidade
Gravada 
“Filhos da Pátria”, do Bruno Mazzeo, teve as suas gravações concluídas, reunindo em seu elenco Fernanda Torres e Alexandre Nero, entre outros. Mas a Globo ainda não confirma sua data de exibição. 
Publicidade
Projeto Tóquio 
Duda Lisboa (Vôlei de Praia Feminino) e Orlando Luz (Tênis) tietam a atriz Ana Beatriz Nogueira nos bastidores da novela “Rock Story”, durante uma visita aos Estúdios Globo. Eles estão entre os 10 jovens atletas, que são promessas para a próxima Olimpíada, e serão acompanhados pela Globo nos próximos quatro anos, durante a preparação para Tóquio, em 2020. A série ‘Projeto Tóquio’ estreia no “Esporte Espetacular” dia 1º de janeiro.
Projeto TóquioCésar Alves