Por bianca.lobianco
Rio - N√£o √© apenas o n√ļcleo que envolve os pol√≠ticos da novela ‚ÄėA Lei do Amor‚Äô que faz a trama das 21h ficar t√£o parecida com a realidade. Embora o nome do folhetim carregue a palavra ‚Äúlei‚ÄĚ, a hist√≥ria mostra que no ‚Äúamor‚ÄĚ n√£o existem regras. E J√©ssica (Marcella Rica) e Bruno (Armando Babaioff) s√£o prova disso.
Na trama%2C o médico Bruno (Armando Babaioff) e Jéssica (Marcella Rica) assumem o namoroDivulgação

Na trama, a filha de Salete (Cl√°udia Raia) j√° sofreu bastante como prostituta. H√° poucos cap√≠tulos, inclusive, levou uma surra de Ti√£o (Jos√© Mayer). A v√°lvula de escape para os problemas da mo√ßa foi encontrada em Bruno, m√©dico que tamb√©m lida com traumas de inf√Ęncia. ‚ÄúEles se completam. O Bruno √© carente. Tudo que ele tem √© fruto de presentes da Magn√≥lia (Vera Holtz), que √© uma mulher ruim, mas ele nem tem essa no√ß√£o‚ÄĚ, diz o int√©rprete do neurologista.

Na vida dos personagens, os encontros viraram rotina e deram lugar √† paix√£o. O casal se declarou, e J√©ssica resolveu abandonar a vida que levava para assumir um relacionamento com o protegido de M√°g. ‚ÄúO amor transforma e a J√©ssica n√£o poderia ter raz√£o ou motivo maior para repensar a vida. Ela encontrou um cara bacana, carinhoso, que luta por ela‚ÄĚ, opina Marcella.

A hist√≥ria dos mocinhos √© mais comum do que muita gente pensa. ‚ÄúVi entrevistas da Deborah (Secco) na √©poca de ‚ÄėBruna Surfistinha‚Äô e um v√≠deo sobre a prepara√ß√£o dela. L√°, pude ouvir alguns depoimentos sobre isso e vi que, de fato, acontece muito‚ÄĚ, diz a atriz.

Na vida real, longe das c√Ęmeras, Armando diz n√£o se importar com o passado das mulheres com quem se relaciona: ‚ÄúIsso √© irrelevante‚ÄĚ.
Publicidade
Para as cenas quentes, Marcella garante que se sentiu √† vontade. J√° Armando teve de se concentrar, por ser muito diferente de seu personagem. ‚ÄúEle √© ciumento, eu n√£o sou nem um pouco‚ÄĚ, revela o ator.
O futuro dos personagens est√° nas m√£os dos autores. Mas os atores ficam na torcida. ‚ÄúAcho que ainda tem muita coisa para rolar, mas eu tor√ßo pelo casal‚ÄĚ, diz ela. ‚ÄúEu acredito na hist√≥ria‚ÄĚ, emenda ele.
Publicidade

B√°rbara Saryne, do Di√°rio de S Paulo/Ag. O DIA