Flávio Ricco: As séries definem o bom ano da TV em 2016

Atingir a um nível de qualidade tão alto como foi a realização das séries significa dizer que a televisão do Brasil chegou à sua plena maturidade

Por O Dia

Rio - Dentro de mais algumas horas, 2017 vai chegar, terminando um ano que foi muito difícil para os brasileiros no geral, incluindo todas as emissoras de TV, que fizeram das tripas coração para equacionar as suas operações.

Aqui já se disse que, à custa de muito sacrifício, as três principais redes não frearam as suas produções. Para a televisão, como fábrica, e em particular, 2016 ficou longe de ser ruim ou decepcionante. Ao contrário.

Tivemos produções na altura: ‘Justiça’, uma das obras com melhor acabamento de todos os tempos, e ‘Nada Será Como Antes’, retratando com absoluta fidelidade uma época em que os bastidores das TVs eram exatamente aqueles.

Atingir a um nível de qualidade tão alto como foi a realização dessas duas séries significa dizer que a televisão do Brasil chegou à sua plena maturidade. 

NADA ASSINADO

O futuro do Raul Gil na televisão ainda é incerto e não sabido. No SBT, conforme o combinado, ele vai só até fim de fevereiro. A conversa com a RedeTV!, até por causa da confusão de final de ano, ficou naquele primeiro e único encontro. Nada mais aconteceu depois daquilo. 

PROGRAMADA

Filhos da Pátria’, série do Bruno Mazzeo, com Alexandre Nero, Ricardo Pereira, Saulo Laranjeira, Fernanda Torres, Marcos Caruso e Matheus Nachtergaele, será exibida na Globo no segundo semestre deste 2017. Possivelmente, a partir de setembro. 

CAMINHO TRANQUILO

Com ‘Carinha de Anjo’, o SBT marca outro bom trabalho no campo das novelas infantis, com números semelhantes aos de ‘Chiquititas’ ou de ‘Cúmplices de um Resgate’, além de outras. É uma linha de trabalho das mais válidas, assim como a Record, no campo religioso, tem a dela. 

NÃO PODE FALTAR

O ‘MultiTom’, do Tom Cavalcante, fecha o ano como um dos melhores trabalhos do humor na atual temporada.

Em muitos momentos, especialmente na ‘Casa dos Políticos’, há um exemplo bem definido da diferença entre programa de humor e programa engraçado.

NADA CERTO

Assim como já aconteceu com Paula Toller logo no começo, ‘Rock Story’ continua aberta para prováveis participações de algumas figuras mais conhecidas da música em seus próximos capítulos. Mas, de acordo com a teledramaturgia da Globo, isso não é imprescindível. Se acontecer, aconteceu. 

ESTÁ RESERVADA

Um nome que Aguinaldo Silva já faz questão de anunciar para o elenco de ‘O Sétimo Guardião’, seu próximo trabalho na Globo, é o da Renata Sorrah. A ideia dele é mesmo voltar com a Nazaré. Só faz segredo de como isso vai acontecer. 

DISPUTADA

Patrícia Pillar aparece sempre na lista de reservas de atores dos autores da Globo. Existe até disputa para contar com o seu trabalho. Mas a direção da teledramaturgia ainda não a liberou para ninguém.

Últimas de Diversão