Flávio Ricco: TV não tem reposição para bons apresentadores que passaram por ela

Atualmente é difícil encontrar sucessores para Silveira Sampaio, Ferreira Netto, Marília Gabriela e Jô Soares, entre outros

Por O Dia

Rio - Silveira Sampaio, médico, jornalista e dramaturgo, considerado o precursor do talk show no Brasil, não recebia convidados para entrevistas, mas fazia comentários e simulava telefonemas para as principais personalidades políticas de então. Estamos falando da televisão lá do começo, anos 1950 e poucos.

Na ocasião, ele se viu forçado a mudar para a TV Record, em São Paulo, por causa da perseguição do governador Carlos Lacerda, que certa vez mandou a polícia invadir os estúdios da TV Rio. “Carlos, meu filho, não faça isso”, com a sua maneira jocosa de ser, entrou para a história da televisão.

Depois dele, Silveira, usando o mesmo gancho do telefone, Ferreira Netto criou o “Alô Léo”, provocação a Silvio Santos, que assim chamava seu irmão para premiar os compradores do “Baú”. Mas o Ferreira se especializou mais em fazer entrevistas e também realizar debates políticos, ainda durante o Regime Militar.

Marília Gabriela e Jô Soares se juntaram a ele tempos depois. Todos, como principal virtude, grandes formadores de opinião. Hoje, ao buscarmos os seus sucessores, encontramos um grande vazio. Neste campo de atuação ninguém mais surgiu depois deles.

TV Tudo Encontro de Geralds
Os atores Pedro Henrique Lopes e Guilherme Leme Garcia se encontraram nos corredores do Teatro Riachuelo, no Rio, onde acontecem os ensaios de “Vamp, o musical”. Pedro fará o personagem Gerald, mesmo papel que Guilherme interpretou há 25 anos, na novela homônima. O musical, produzido pela Aventura Entretenimento, estreia no próximo dia 17.


Especialista
A Globo contratou a pesquisadora Marta Rangel para colaborar nos trabalhos de “Os Dias Eram Assim”, produção de época que estreia em abril na faixa das 23 horas.
Ela desenvolve um trabalho de recriação, principalmente em cima dos fatos referentes à Copa do Mundo de 1970.

Drama nordestino

Nathalia Dill, atualmente em “Rock Story”, será a protagonista de “Por trás do céu”, uma drama nordestino, que chega aos cinemas em 6 de abril.

Trama dirigida por Caio Sóh, narra a história de Aparecida (Dill) e seu sonho de ver de perto o que existe além do seu mundo – seja a cidade grande, seja o firmamento. Indignada com Deus e o diabo, a jovem questiona a existência, a dor e os limites do ser humano. O filme vem de passagens por festivais nacionais e internacionais.

No elenco
Osmar Prado, após “Nada será como antes”, vai integrar o elenco de “O Sétimo Guardião”, novela de Aguinaldo Silva que estreia em maio de 2018.
Ele fará o avô da mocinha da trama, Marina Ruy Barbosa, um tipo que guarda “um terrível segredo”.

Titular
A partir de amanhã, Otaviano Costa volta a formar dupla com Joaquim Lopes na apresentação do “Vídeo Show”, na Globo. Ele também retoma seu espaço no “Amor & Sexo”. A participação no programa da última quinta-feira foi gravada antes das férias.

Sophia Abrahão
O compromisso de Sophia Abrahão no “Vídeo Show” terminou sexta-feira.
Mas a atriz e cantora caiu nas graças da equipe, e já se estuda o seu aproveitamento no programa, mas de uma outra maneira. Talvez nas reportagens. Hoje todo mundo faz reportagem. Virou uma festa.

Continua
O humorista Fábio Rabin, apesar das últimas mudanças, continua no elenco do “Pânico” na Band. O detalhe é que o Rabin, pelo menos por enquanto, vai seguir por lá sem contrato, mas recebendo normalmente o seu salário.

Hermano
O ator argentino Juan Manuel Tellategui estreia na televisão brasileira na primeira produção nacional da Warner, "Manual para se Defender de Aliens, Ninjas e Zumbis", que estreia neste domingo, às 22h30. Nikola Tesla, um inventor, é o seu personagem. Tellategui vive em São Paulo há seis anos e atua também no cinema e teatro.

Flagra
Então alguém percebeu que os peixinhos de um dos lagos cenográficos de “Belaventura”, novela da Record na fila das 19h, estavam desaparecendo. Olha aí o culpado, ou culpada!!!

Cauda da Isis (1)
A personagem de Isis Valverde, Ritinha, em “A Força do Querer”, próxima novela das 21h, exigiu um grande esforço da equipe de figurino da Globo, que precisou contar também com o apoio da área de caracterização de efeitos especiais. Uma “viagem” que exigiu tempo e dinheiro na sua produção.

Cauda da Isis (2)

O trabalho de confecção da cauda de sereia da personagem demorou cinco meses para ser concluído.

“Foram diversos testes e vários processos de confecção, desde o molde no corpo da atriz até o teste final na piscina”, revela Vinicius Vaitsman, caracterizador de efeitos.

Ela é feita de silicone e pesa 24 quilos. Duas outras caudas também foram produzidas para as gravações, por medida de segurança.

Últimas de Diversão