Bruno Gouveia lança disco novo com Biquini Cavadão e fala sobre a morte do filho

Grupo lança novo disco na Fundição Progresso em 8 de abril; repertório de ‘As Voltas Que o Mundo Dá’ contou com Liminha na produção e no baixo

Por O Dia

Rio -  ‘Eu ficava me perguntando: ‘Por que comigo?’. Mas tudo mudou depois que comecei a me perguntar: ‘Por que não?’. Não há nada na vida que possa nos blindar. Diariamente as pessoas perdem filhos”, diz o vocalista do Biquini Cavadão, Bruno Gouveia, ao recordar o acidente de helicóptero, ocorido em 17 de julho de 2011, que tirou a vida de seu filho Gabriel, então com 2 anos.

Lançando com sua banda o 11º disco de estúdio, ‘As Voltas Que o Mundo Dá’ — e hoje pai de Letícia, também de 2 anos, de seu casamento com a cantora Izabella Brant, da banda Menina do Céu — ele conta que a memória do filho é atualmente encarada com muita, mas muita saudade. Mas também com o máximo de leveza que a situação permite.

Grupo lança novo disco na Fundição Progresso em 8 de abril%3B repertório de ‘As Voltas Que o Mundo Dá’ contou com Liminha na produção e no baixo Divulgação

"A própria Letícia entende que tem um ‘anjinho Gabriel’ Quando a gente reza em casa, ela faz pedidos para o papai, para a mamãe e para o anjinho. Leticia costuma falar do assunto de uma forma que nos surpreendeu bastante. Tem uma estatueta lá em casa que para mim representa o Gabriel, e que fica perto dos brinquedos dela. Ela fala: ‘Vou brincar com o Gabriel!’. Minha mulher pergunta: ‘Você sabe quem é o Gabriel?’. E ela: ‘Eu sei!’”, conta Bruno. “Tem um álbum de fotos do Gabriel que eu mostrei para ela, e perguntei: ‘Sabem quem é esse aqui?’. Como ela é muito parecida com ele, fala: ‘Sei, sou eu!’ Mas no momento adequado ela vai saber de toda a história”.

Com seriedade na voz, Bruno revela estar se preparando para o que considera um grande desafio como pai: no dia 22 de julho, sua filha terá a mesma idade (em meses e dias) que o Gabriel tinha no dia do acidente.

“Vai ser o momento em que vou deixar de ter uma experiência como pai para começar tudo do zero. Tudo que aprendi como pai, só aprendi até aquele momento. É como se eu zerasse tudo”, conta. “Como a Izabella não teve filhos antes da Letícia, falei para ela: ‘Agora somos nós dois, sem nenhuma experiência’”.

LIMINHA NA PRODUÇÃO

‘As Voltas Que o Mundo Dá’, cujo repertório chega ao Rio em show na Fundição Progresso em 8 de abril (Leoni dividirá o palco com a banda, como co-headliner) traz uma parceria importante para o Biquini Cavadão. Bruno Gouveia (vocal), Carlos Coelho (guitarra), Miguel Flores da Cunha (teclado) e Álvaro Birita (bateria) trabalharam pela primeira vez num disco inteiro com Liminha — um dos grandes artífices do rock nacional dos anos 1980, produtor de álbuns de Titãs, Ira!, Paralamas do Sucesso.

“Não é nossa primeira vez com ele, porque ele já havia produzido uma gravação nossa num tributo a Renato Russo. Mas disco inteiro, foi o primeiro”, conta o cantor, que foi o responsável por chamar Liminha para o cargo. “O procurei e dei a ele nossos últimos discos e o DVD ‘Me Leve Sem Destino’ (2015). Falei: ‘Sabemos que você é um cara muito ocupado e talvez não tenha ideia do que o Biquini Cavadão é hoje’. Ele ouviu tudo e gostou muito”.

Como o Biquini está sem baixista fixo desde a saída do co-fundador André Sheik, Liminha assumiu o instrumento durante as gravações do disco. O single ‘Soltos Pelo Ar’ tem seu baixo, assim como ‘Um Rio Sempre Beija O Mar’ ‘Você Marcou’ e ‘Como Eu Te Conheci’, na qual Bruno relata o começo de seu relacionamento com Izabella — que por sinal canta em ‘Beijar Sem Fim’. O produtor ainda deu ideias inusitadas para alguns arranjos, como no caso da quase punk ‘Coragem’.

“Sugeri ao Miguel que fizesse nessa música com o teclado um barulho igual ao que aparecia nos primeiros discos do Duran Duran. Era um ‘tch-tch-tch-tch-tchhh’ (imita). Só que isso era fácil de fazer nos teclados dos anos 1970, analógicos. O Liminha me ouviu fazendo o barulho e pediu: ‘Repete aí!’. Fiz e ele pediu ao técnico: ‘Pega o microfone e dá pro Bruno! Bruno, faz o barulho de novo!’ A música ficou com esse teclado ‘de boca’”, brinca.

Últimas de Diversão