Pedro Bial pediu conselhos a Jô Soares para talk show que estreia nesta terça

Apresentador quer dar cara de bate-papo ao encontro com os convidados, que podem cantar com a banda do programa. Sonho é levar Jô, Roberto Carlos, Xuxa e Pelé

Por O Dia

Pedro Bial quer dar cara de bate-papo ao encontro com os convidadosDivulgação

Rio - Sem um programa para chamar de seu na TV aberta desde o ‘BBB 16’, Pedro Bial herda o horário do ‘Programa do Jô’ com a estreia do ‘Conversa com Bial’, hoje, depois do ‘Jornal da Globo’. “O ‘BBB’ é a mais doce lembrança. Sou muito orgulhoso do meu caminho por ela, mas vamos em frente. Tive que me despir desse cerimonial, de um pedestal de onde o público observa o jornalista”, avalia o apresentador.

Conselhos do Jô

Bial revela que pediu conselhos ao seu antecessor no horário da madrugada da Globo e ainda pretende levá-lo em sua atração. “É meu desejo trazer o Jô. Ele é um mestre para todos nós, não só para quem faz comédia ou televisão. Pedi a bênção, e ele foi muito generoso comigo. De vez em quando, a gente troca um Whatsapp e tenho sempre ele me aconselhando”, conta.

Entrevistar Xuxa

Além de Jô, Bial tem outros nomes na lista de convidados dos sonhos. O ‘Rei’ Roberto Carlos, Pelé e Xuxa são alguns deles. “A Xuxa ainda é rainha, né? Vai ser difícil de trazê-la. Ela está ocupada”, despista sobre a atual contratada da Record.

Na lista de convidados do programa estão nomes como Gilberto Gil, Zeca Pagodinho, Leandra Leal com Rogéria e Jane Di Castro, Washington Rodrigues — mais conhecido como o Tom, da Tom Produções, responsável por clipes de funk ostentação no YouTube —, padre Fábio de Melo e Rita Lee. “Estava reclusa desde 2012. Conheci a Rita em 1983 e através de amigos encaminhei o convite. Para minha surpresa, ela topou. Foi muito emocionante”, derrete-se.

Bate-papo

Bial diz que quer que o novo programa seja exatamente o que o nome diz. “Uma conversa, um lugar onde a gente se encontra. Existe uma diferença entre uma entrevista, que é pergunta e resposta, e uma conversa que a gente vai construindo quase que desinteressadamente, chegando a ideias mesmo que sejam discordantes, mas que sejam férteis para todos os lados”, explica o jornalista.

Pedro Bial e a banda do programa que estreia nesta terça-feiraTV Globo / Divulgação

Gerações unidas

O trabalho começou há alguns meses. A intenção era sair do formato de talk show e apostar em variações dele que permitissem colocar as ideias e discussões em movimento. “Pra isso, formamos uma equipe que é uma mistura esperta e inspiradora de muitos jovens e muita gente que nunca tinha feito televisão, trazendo um olhar fresco. E eu represento aqui, orgulhosamente, os mais velhos, com mais experiência, com amor e paixão pela televisão e pelas novas ideias”, conta o apresentador de 59 anos.

A ideia é que o programa tenha uma dinâmica própria e que fique diferente a cada edição. “Em um dia, uma conversa mais longa com um convidado só. Em outro, com várias pessoas numa espécie de debate. Os temas vão escalar os participantes para a conversa”, adianta Bial.

Convidado vira músico

Um dos destaques da atração fica por conta de uma banda formada por cinco músicos de São Paulo, que estarão lá para receber os artistas que forem prosear com Bial. Ou seja, se um convidado, não necessariamente cantor, resolver soltar a voz ou tocar algum instrumento será mais do que encorajado a fazê-lo.

Humor na atração

Humor também terá vez, pois integrantes do Sensacionalista — portal de humor com notícias fictícias — ajudarão a equipe do programa para comentar assuntos da atualidade. “Queremos que sempre tenha uma pegada de humor, tão necessário. A ideia é que a dinâmica funcione de forma a levar relevância ao que aparentemente é apenas leve e vice-versa. Assim, as ideias vão circulando prazerosamente”, salienta Bial.

Últimas de Diversão