Por tabata.uchoa

Rio - Karina Bacchi passará o dia de hoje de maneira especial na casa dos pais, Nádia e Ítalo Bacchi. Aos 40 anos, a atriz e apresentadora está no sexto mês de gestação e aguarda ansiosamente a chegada do primeiro filho — fruto de fertilização in vitro. O nascimento está previsto para agosto.

Atriz conta que engordou 10 kg desde o começo da gravidez%2C não teve enjoos e já teve desejo de comer abacaxi com salReprodução

“Pretendo ter de forma normal, já mentalizo e me preparo para que seja assim”, torce a futura mamãe, que faz questão de contar para o filho como foi a concepção dele. “Claro que sim, ele tem direito a tudo. Foi muito desejado, será muito amado e terá todas as informações”, salienta.

O nome do herdeiro ainda é uma incógnita para a loura. “Ainda não decidi. Acredito que vá deixar para as últimas semanas ou dias. Estou pesquisando muito. Tenho alguns em mente, mas nada definitivo”, despista.

DECISÃO DIFÍCIL
O desejo de ser mãe ela já alimentava há tempos. Mas em 2016, o baque foi mais forte. “Descobri que tinha hidrossalpinge (líquido nas trompas) em um exame de rotina. Precisei retirar as trompas e por isso não poderia engravidar naturalmente, só em uma reprodução assistida”, lembra.

Passado o problema de saúde, a chegada aos 40 anos e o término de um relacionamento longo foram fatores fundamentais para decidir por uma produção independente. “Foi uma decisão difícil, claro. Muito pensada, pesquisada, com muitas conversas com minha família e minhas médicas. Mas estava segura de que queria muito ser mãe e que a hora era aquela”.

MEDO
Só que não foi tudo tão fácil. Para ela, havia o receio de não conseguir ser mãe. “Tive medo quando passei pela cirurgia de trompas. A dificuldade aumentou, a idade era também um agravante. Não tinha certeza de nada”, recorda-se ela, que buscou conforto na fé. “Através da Bíblia me senti forte e encorajada a seguir em frente. Foram momentos de angústia. Hoje, são dias de luz”, vibra.

PERFIL DO DOADOR
A escolha do doador levou meses de pesquisa até a atriz encontrar o que ela mais se identificou. A busca foi feita em um banco internacional de doadores de sêmen por ter mais opções. A pré-seleção é feita com dados físicos, de saúde, personalidade e fotos até a adolescência. “Procurei o que mais espelhasse a pessoa que sou, em todos os sentidos”, revela a mamãe de primeira viagem. Quando perguntada sobre o país de origem do doador, a apresentadora frisa: “Maiores dados só meu filho terá acesso quando ele quiser. É uma forma de nos preservar também”.

SEM ENJOOS OU MAL ESTAR
Paulista de São Manuel, Karina revela que a gravidez tem sido bem tranquila. Nada de enjoos ou mal estar. Só mudanças físicas mesmo. “As formas arredondando, o peso, e a disposição diminuindo, mas isso é o de menos. A alegria e emoção que estou sentindo superam tudo”, derrete-se. Se ela teve algum desejo curioso? “Tive uma fase de desejar abacaxi com sal, mas passou. Agora, o apetite está maior, mas procuro me controlar”, conta ela, que ganhou 10 quilos desde o início da gravidez. “O corpo pesa, as roupas já não vestem como antes, os seios incomodam um pouco e as dores nas costas já começaram também a surgir. Me adapto a cada mudança com paciência. Sou positiva, estou curtindo cada sensação e cada transformação. Gerar é uma dádiva”, completa, com orgulho.

CANTADAS CONTINUAM
Karina conta que a gestação não intimidou admiradores, que continuam dando cantadas. “Recebo algumas pelas redes sociais, e pessoalmente também. Mas estou tranquila, com a prioridade de curtir minha gestação. Precisa ser algo muito especial e significativo para despertar, nessa fase, meu coração nessa direção”, avisa. Para ela, os homens de hoje têm medo de se relacionar, de uma maneira geral. “Não agem de forma muito natural, nem se permitem serem transparentes e se envolverem de verdade. Querem ter um amor, mas não sabem por onde começar. Estão menos românticos, infelizmente. Prefiro amor à moda antiga”, entrega.

DIZER SIM E NÃO
Vencedora da segunda edição do reality ‘A Fazenda’, da Record, ela quer ser uma mãe que ama sem limites, dedicada, presente, amiga. Que além de educar com paciência, brinca junto. “Farei o meu melhor. Educar é também dizer sim e não, mas é saber explicar e compreender. É crescer junto, e dar muito carinho. Ensinar princípios básicos de respeito, de gratidão e perseverança”, ensina.

FATURANDO NO INSTAGRAM
O apoio de família, amigos e fãs ajuda Karina nesse momento tão especial. Nas redes sociais, a apresentadora divide com seus seguidores, em uma espécie de diário virtual, tudo que envolve a rotina de mãe. “Aumentou mais de meio milhão de seguidores novos (desde que anunciou a gravidez)”, comemora. O espaço também é usado como ferramenta de trabalho. “Tenho anunciantes e marcas que se identificam com meu estilo de vida. Se me identifico, também trabalhamos juntos”.

INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA
Trabalhando desde os 4 anos de idade como modelo, Karina enfatiza que sempre teve consciência do valor do trabalho e da imagem dela. “Aprendi a poupar desde cedo. Adquiri tudo que tenho, inclusive minha estabilidade financeira. Amo trabalhar e desejo continuar por longos anos. Só tomei a decisão de produção independente porque também sou independente financeiramente. Assim, pretendo criar meu filho com tranquilidade, mas sem deixar de trabalhar”, salienta.

TROCA COM SEGUIDORES
Karina tem recebido mensagens privadas nas redes sociais todos os dias com perguntas e desabafos. Ela responde várias, mas não consegue falar com todos. Por isso, ela tenta compartilhar o máximo de informações nas postagens. Tem planos de se especializar sobre a vida de mãe ou criar um canal abordando essa rotina? “Tinha planos, mas não estou tendo tempo para isso. Meu diário é meu Instagram. Amo essa troca com meus seguidores. Sinto esse imenso carinho e me sinto privilegiada. São centenas de mensagens positivas. Muito amor na direção do meu baby Bacchi. Só tenho a agradecer”, destaca. 

Você pode gostar