Em carreira solo, Joelma dá a volta por cima

Seu primeiro DVD, 'Avante', acaba de ser lançado nas lojas

Por O Dia

Rio - Em 9 de novembro do ano passado, Joelma gravou seu primeiro DVD, ‘Avante — Ao Vivo em São Paulo’, que chega agora às lojas. A cantora, que diz ter ficado bastante insegura ao se lançar solo (com um CD epônimo, em 2016), teve a felicidade de ver seus admiradores formarem enormes filas na porta da casa de show Coração Sertanejo, na Zona Sul paulistana, onde aconteceu o show. Fidelidade dos fãs comprovada, Joelma lembra que emocionalmente não foi fácil se reerguer após a separação do guitarrista Chimbinha, com quem dividia o Calypso, hoje transformado em X-Calypso. Já o músico trocou seu nome artístico para Ximbinha, com “x”.

“Só consegui ficar de pé depois de três meses. Até então, eu achava que tinha tudo: família, sucesso, e de repente meu mundo caiu! Aí faz o quê? Levanta e segue em frente, mas não foi fácil”, conta a cantora, ciente das dificuldades que muitos têm em deixar o sofrimento de lado. “Tem gente que passa dez anos nessa e morre, porque nada faz. Você escolhe: ou fica no chão ou faz alguma coisa. E se eu desistisse na primeira porta na cara?”

Joelma dá a volta por cima em carreira soloDivulgação

VOLTA POR CIMA

'Avante’, não por acaso, é repleto de músicas sobre superação, boa parte delas já presentes no primeiro CD solo dela, como ‘#Partiu’, ‘Game Over’, ‘Não Teve Amor’ (essa, escrita pela sensação feminina do sertanejo Marília Mendonça, em parceria com Juliano Tchula e Rangel Castro) e ‘Chora Não, Coração’ (dos versos: “Se um dia caiu, tente levantar/Ame a si mesmo em primeiro lugar”).

“As pessoas estão lançando muita música de sofrência! Quando gravei essas músicas, quis ir na direção oposta. Pedi para meus produtores para selecionarem só músicas que falassem de superação, deixar o ruim para trás”, relata a cantora, afirmando que seus primeiros sucessos já tocaram o coração de algumas fãs que sabiam de sua história de separação e passaram por problemas parecidos. “Teve uma fã que chegou para mim e falou: ‘Muito obrigada. Você me ajudou a tomar uma decisão importante. Acabei meu casamento de muitos anos. Eu não era feliz e hoje sou. Fui tentando e agora já foi’”, conta.

XIMBINHA PERDOADO

Evangélica, Joelma credita a Deus as vitórias e superações que foi tendo desde a separação. “Deus não guarda nada de ruim dentro de mim. Aprendi a perdoar setenta vezes sete. Eu costumo até orar pelos meus inimigos, para que Deus transforme o coração dessas pessoas. Para quem me dá uma palavra ruim, eu dou um abraço, um sorriso”, garante Joelma.

Em entrevista ao ‘Fantástico’, em novembro de 2015, ela disse ter descoberto várias traições do ex-marido, e que isso começou a afetar o casal. Também falou sobre agressões por parte de Ximbinha e desvio de dinheiro da empresa que geria a banda (as acusações foram negadas pelo guitarrista na época, em nota enviada ao programa). O perdão se estende a ele? “Perdoar é uma coisa, confiar é outra. Perdoar sempre, mas confiar só em Deus Todo Poderoso. É difícil eu querer ficar perto dele, mas mesmo de longe oro por ele”.

Um dos próximos lançamentos de Joelma deve ser um álbum gospel. “Estou tentando terminar esse disco, mas não consegui concluir. Ainda estou na metade. No meu primeiro disco solo tem uma música gospel”, conta.

AO LADO DA FAMÍLIA

A canção gospel a qual Joelma se refere é ‘O Amor de Deus’, na qual a cantora dividiu os vocais com os três filhos: Natalia Sarraf, Yago Mendes e Yasmin Mendes (única do casamento com Ximbinha). A parceria familiar se repete no DVD, com os três no palco. “Engasguei várias vezes. Pensei: ‘Gente, eles cresceram!’ Para mãe e pai, o filho não cresce nunca, né?”, conta, sem esconder que o dilema público da separação foi extremamente duro para os três. “Foi muito difícil. Eles me têm como uma bênção. Sempre converso sobre tudo com eles. Conversamos sobre esse momento também. Dizia a eles que nada dura para sempre”. Quem também participou do DVD foram Ivete Sangalo (em ‘Amor Novo’) e Solange Almeida, dos Aviões do Forró (em ‘Mulher Não Chora’).

No dia do show, Joelma lembra, rolou nervosismo por causa de uma vestimenta tipicamente feminina, durante a gravação da música ‘Voando Pro Pará’. “Num momento, a minha saia, que era bem curtinha, precisava virar um saião para dançar carimbó. A saia não mudava de jeito nenhum, e para ela voltar ao normal, demorava uns 20 minutos! No ensaio, tentamos várias vezes e deu tudo errado. Já no show, deu tudo certo. Lembro de ter pensado: ‘Caramba, se não der certo, a gente vai ter que fazer tudo de novo!’”, recorda. “Quando deu certo, foi como um gol da Seleção Brasileira”.

Últimas de Diversão