Shows, clássicos e novidades do cinema no Shell Open Air

Evento volta nesta quarta-feira ao Rio e acontece na Marina da Glória

Por O Dia

Rio - O lema do Shell Open Air, que volta hoje ao Rio após três anos longe da cidade (o evento circulou por capitais como São Paulo e Belo Horizonte), é a emoção. Seja no fato de ter como local e cenário a Marina da Glória, seja no fato de unir shows a clássicos e novidades do cinema, tendo como atração principal uma tela com 350 metros quadrados — dos quais 325 metros são de área de projeção.

‘Velozes e Furiosos’ será exibido durante eventoDivulgação

“Nossa legenda é ‘veja de novo pela primeira vez’”, conta o diretor da produtora D+3, Renato Byington, que organiza o Shell Open Air (que até 2016 era Vivo Open Air). O evento mostra hoje a correria de ‘Velozes e Furiosos 8’, às 21h, mas clássicos como ‘O Iluminado’ estão na agenda (confira tudo em rj.openairbrasil.com.br), esperando por um público estimado em 1,3 mil pessoas, espalhadas em poltronas na arquibancada e também em espreguiçadeiras próximas à tela.

“A tela, que é do tamanho de uma quadra de tênis, e a experiência sonora vão fazer os filmes renascerem para todo o mundo. Vamos exibir ‘Footloose — Ritmo Louco’ e mesmo já tendo visto o filme 20 vezes na TV, você descobre novos sons e imagens”, completa Renato. O ingresso para o Shell Open Air é R$ 50 (estudantes e maiores de 60 anos pagam meia-entrada).

AOS AMIGOS

Os shows desta noite do evento são Dudu Oliveira Trio (19h) e a banda de surf music The Silvas, que tem músicos como Liminha (baixo) e traz o ex-titã Paulo Miklos como convidado. A agenda de apresentações tem com shows de artistas como Emicida, que convida Mahmundi, Drik Barbosa e Larissa Luz (na sexta às 23h50) e Dream Team do Passinho cantando clássicos do Jackson 5 (no dia 23).

Para quem ainda não viu o show (que já passou pelo palco do Rival), a cantora Lellêzinha, do Dream Team, avisa: prepare o lenço na hora de ‘Ben’, hit solo do rei do pop Michael Jackson. “Não tem como não se emocionar. Eu trago a letra para mim, dedico a música aos amigos que se foram, que não estão mais aqui. E muita gente fala que a minha interpretação é igual à do Michael, sabia?”, diz, rindo. Rafael Mike, também do Dream Team (que leva o mesmo show um dia antes ao Shopping Bangu, às 19h) avisa para todo mundo ir com o coração preparado. “É uma homenagem, mas demos nossa assinatura ao repertório”. 

Últimas de Diversão