Exposição traz gravuras originais de Carybé feitas para romance de Jorge Amado

O livro 'O compadre de Ogum', de 1964, foi ilustrado pelo artista Hector Julio Paride Bernabó

Por O Dia

Rio - Artista de origem argentina, Hector Julio Paride Bernabó se naturalizou brasileiro e despontou nas artes plásticas com o nome artístico de Carybé. Radicado na Bahia, criou capas e ilustrações para obras de renomados escritores nacionais. Um deles foi Jorge Amado, que teve o livro “O compadre de Ogum” (1964) ilustrado pelo artista. São esses desenhos originais que agora fazem parte da exposição “Carybé ilustrador - O amuleto de Ogum”, que fica em cartaz no Sesc Nova Iguaçu até a próxima sexta-feira.

Exposição apresenta gravuras originais de Carybé feitas para romance de Jorge AmadoDivulgação

Estão lá as cores fortes e o traço simples de Carybé para retratar as manifestações do povo e o cotidiano em Salvador. Cenas de bar, de rua, dos becos da cidade, das cerimônias de batismo e de candomblé aparecem nas 26 gravuras da mostra; assim como os personagens típicos da cidade que fazem parte da história de Jorge Amado, como os pescadores, capoeiristas, mães-de-santos e prostitutas.

Carybé nasceu na cidade argentina de Lanús, em 1911, e transferiu-se para o Brasil em 1949, onde morou até o fim da vida, em 1997. Além de Jorge Amado, o artista ilustrou obras de Mário de Andrade, Rubem Braga e João Cabral de Melo Neto, entre outros. Dentre os prêmios que recebeu, estão o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal da Bahia, e a diplomação com a Honra ao Mérito Espiritual Culto Afro-Brasileiro.

Exposição apresenta gravuras originais de Carybé feitas para romance de Jorge AmadoDivulgação


Últimas de Diversão