Flávio Ricco: fora Globo, SBT e Record, TV do Brasil está na UTI

A Band, por exemplo, sobrevive graças ao que arrecada com igrejas e empresas como a Avatar

Por O Dia

Rio - A situação de algumas TVs ainda não é desesperadora, mas está bem perto disso. Falta de aviso não foi. Muito, claro, por causa do momento difícil que a nossa economia atravessa, e também por medidas erradas tomadas ao longo dos tempos. A Band, por exemplo, sobrevive e consegue fazer frente a alguns dos seus compromissos, graças ao que arrecada com igrejas e empresas como a Avatar, uma das responsáveis pelos caça-palavras. Só o ‘MasterChef’, como produção própria e rentável, não segura. Assim como ela, a RedeTV!, Rede Brasil e outras tantas, já de algum tempo, têm sobrevivido devido ao comércio da venda de horários, prática que também contribuiu de forma bem importante para que chegassem ao estágio em que se encontram.

É muito triste. Mas absolutamente coerente dizer que a televisão no Brasil, exceção feita às três principais, Globo, SBT e Record, está na UTI. E em estado muito delicado. 

CONTRATADO

O ex-jogador Muller, já de algum tempo atuando como comentarista e com passagens pela Band e SporTV, acaba de ser contratado pela TV Gazeta. Inicialmente vai participar do ‘Mesa Redonda’, aos domingos, com Flávio Prado, Wanderley Nogueira, Chico Lang e Alberto Helena Junior. 

NADA AINDA

Desde o fim do contrato com a Warner, em dezembro de 2013, o SBT deixou de contar com os serviços fixos de uma distribuidora de filmes.

A solução, por enquanto, para cobrir os seus diversos horários de exibição, está sendo comprar pequenos pacotes de pequenas empresas. 

NÃO DEU NO BICO

Gato no telhado, colocado aqui no domingo, acabou sendo confirmado ontem pela Globo, sobre troca de cadeiras no ‘The Voice Brasil’ e ‘The Voice Kids’.

Ivete Sangalo sai de um e vai para o outro, enquanto Claudia Leitte fará o caminho contrário. E vida que segue.

VIA DE MÃO DUPLA

Vindo a se confirmar a entrada do Aguinaldo Silva, substituindo o Walcyr, na fila das 21h da Globo, o nome da Adriana Birolli continua cotado para um dos principais papéis da sua ‘O Sétimo Guardião’.

Ainda que ela esteja em vias de estrear em breve na Record. 

PARCERIA — 1

Fim da primeira temporada do ‘Dancing Brasil’, com balanço dos mais positivos. Na maioria das vezes, apanhou feio de Globo e SBT, mas do começo ao fim foi coerente na sua produção, apresentando-se como se estivesse em primeiro lugar no Ibope. Méritos também para a Endemol. 

PARCERIA — 2

Desde o lançamento do ‘Dancing Brasil’ houve a preocupação das partes, Record e Endemol, em colocar um produto de qualidade no ar. Como também existiu o cuidado em se produzir algo, em se tratando da Xuxa, inteiramente adequado para ela. E isto veio a acontecer, como caminho adequado para a artista: interagir com novos formatos, provocar surpresas e mexer com o público, algo que há tempos não fazia. 

TÁ ESQUISITO

A presença da cantora Alinne Rosa no time do ‘Dancing Brasil 2’ repercutiu também na Bandeirantes. Para muitos, foi apenas mais um indicativo de que a segunda temporada do ‘X Factor’ pode mesmo ter subido no telhado — Alinne integrou o júri da primeira edição. Oficialmente, a Band diz que o reality musical sairá no segundo semestre. É esperar pra ver.

Últimas de Diversão