Rodrigo Marim lança DVD apostando na mistura de sertanejo e reggaeton

Ator tem muitas fãs mulheres, e não é a toa: além da música,mostra o corpo malhado e sua rotina de exercícios nas redes sociais

Por O Dia

Rio - Rodrigo Marim curte malhar, e bastante. O Instagram do cantor sertanejo — que lança agora o DVD ‘Rodrigo Marim Ao Vivo’ — é repleto de fotos em que aparece treinando, andando de skate, tomando vitaminas e suplementos. Criado em fazenda na cidade de Vinhedo (SP), onde nasceu, curte também a vida da roça e anda a cavalo desde os dez anos de idade. Recentemente, passou até um susto na rodovia Anhanguera, voltando para São Paulo, por ter resolvido ajudar um cavalo que estava solto próximo ao acostamento.

Rodrigo MarinDivulgação

“Tô 100% já, mas foi tenso. Estávamos eu e minha mãe no carro e vi o cavalo na pista. Fui pegá-lo para levar para um terreno vazio. Tenho sempre uma corda na caçamba, passei a corda no pescoço do cavalo, subi nele, e ele era mansinho. Mas quando o cavalo pisou no asfalto, ele escorregou. Fomos nós dois para o chão”, recorda. “Levei oito pontos e algumas horas depois eu estava bem. Visualmente, só foi complicado porque tive que raspar a cabeça”, diz, rindo.

VIVÊNCIA NO CAMPO

Esse dia a dia rural aproximou Rodrigo da música sertaneja, já que sua família sempre curtiu o estilo. “Em festa de família eu sempre cantava. Nunca tocava, só aos 12 anos ganhei um violão de Natal. Comecei a cantar em churrascos da minha escola, em vários lugares”, conta Rodrigo, que logo começou a tocar no restaurante de uma tia. Ele diz que o estabelecimento começou a lotar bastante, a ponto de dificultar. “No começo me falaram que iam ser umas 300 pessoas e depois encheu bastante. Começaram a falar de mim e logo logo eu estava em outras casas, depois em São Paulo...”, recorda.

DVD AO VIVO

E num meio repleto de sertanejos jovens, o que Rodrigo Marim entrega de diferente para os fãs? “Tem o lance do reggaeton. ‘Despacito’ tá tocando muito, né? Eu sempre gostei de cantores como Enrique Iglesias, e tem ‘Sequestrador’, que é na pegada dele. Tem ‘De Calcinha e Camiseta’, na mesma onda...”, conta Rodrigo.

No DVD ao vivo (que foi gravado em janeiro em São Paulo), ele promove uma mescla de sertanejo, pagode, música baiana e funk, a partir dos convidados, que inclui Mano Walter, a funkeira Tati Zaqui, Turma do Pagode e as duplas sertanejas Day & Lara e Pedro Paulo & Alex. Tati, por sinal, faz um bailado pra lá de sensual com Rodrigo justamente em ‘De Calcinha e Camiseta’, da qual participa. Mas o clima de romance durante a música foi só cenográfico, como diz Rodrigo.

Rodrigo MarinDivulgação

“Ela é muito bonita, né? Pouco antes da gravação, bati no camarim da Tati e falei: ‘Vamos sensualizar nessa música? Vou chegar junto, fica esperta e não se assusta!’”, diz o cantor.

CADÊ OS HOMENS?

Além de músicas já conhecidas dos fãs, o DVD tem canções novas, como ‘Minha Camisa 10’, ‘Gostosin’, ‘O Jogo Virou’ (com Day e Lara), ‘Pensa Bem’, ‘Virou Patroa’, ‘Agora É Eu’ (essa, com Turma do Pagode)... e ‘Minha Mãe Quer Ser Vovó’. Sua mãe cobra um netinho, Rodrigo? “Não, nada. Ela no momento gosta que eu me dedique à carreira. Pretendo ter filho depois dos 35 anos”, conta o cantor, que tem 28.

Tá certo, mas que tem muita fã querendo ser a nora da mãe de Rodrigo, tem sim — uma delas até deu um outro susto bizarro no cantor, recentemente, mordendo seu pescoço com força e deixando uma marca vermelha.

“Não foi legal, fiquei até chateado”, recorda o cantor, que diz já ter ficado com fãs. “É um carinho dobrado, não tenho nada contra. A gente tem um monte de seguidores nas redes sociais e a maioria é mulher, mesmo. A gente até tenta aproximar os homens”, conta. Sério, Rodrigo?

“É. Nossos contratantes reclamam: ‘No seu show vai muita mulher, a gente quer vender mais no bar e os homens consomem mais’”, explica. “Aí, a gente fala que o homem solteiro pode ir no show do Rodrigo Marim porque lá vai ter um monte de mulher”, conta, rindo. 

Últimas de Diversão