Por luana.benedito

Rio - Bem antes do conceito de “meme” se popularizar via redes sociais, o Trio Parada Dura já era um viral — afinal, quem nunca conheceu três garotos bagunceiros e amigos que foram chamados de “Parada Dura”? “Isso acontecia muito em rádio. Depois da gente surgir, tinha sempre três apresentadores que eram chamados de ‘Trio Parada Dura’”, brinca Creone, integrante mais antigo a ainda estar no grupo, que acaba de gravar o DVD ‘Chalana, Churrasco e Viola’. “O nome ficou famoso até entre quem não ouve música sertaneja. E ele veio de uma música, chamada ‘Parada Dura (gravada em dupla por dois ex-integrantes do trio, Delmir e Delmon). Deu muito certo”.

O Trio%2C com Zé Neto e CristianoDivulgação

O Trio iniciou sua carreira em 1973, com Delmir, Delmon e Mangabinha. Com a saída dos dois primeiros, este último juntou-se a uma dupla que já existia, Creone e Barreirito. A formação atual, com Creone, Xonadão e Parreirito (irmão de Barreirito, que morreu em 1989), está junta desde 2013, mas dos anos 1980 para cá, muita água rolou: Creone e Parreirito montaram uma dupla; Mangabinha ficou com o nome e os restantes adotaram nomenclaturas como Trio do Brasil e Os Parada Dura... Mas desde 2015 o nome original está sendo usado pela formação dos três.

Creone diz que, mesmo com todas essas mudanças, a animação dos fãs é a mesma. “Outro dia mesmo um fã encontrou a gente no aeroporto e passou mal, foi abraçar a gente... Falou: ‘Pô, desculpem, mas não sei quando vou ter outra chance dessas’”, brinca. “Não podemos deixar as raízes para trás, nem deixar de cantar os sucessos de 40 anos atrás, porque o próprio público cobra”.

Gravado a bordo de uma chalana na Lagoa de Furnas (Minas Gerais), o DVD tem participações de Marília Mendonça (‘Aceita que dói menos’), Zé Neto & Cristiano (‘Vivendo Aqui no Mato’) e Eduardo Costa (‘Dama Entre Aspas’). Clássicos como ‘Bobeou A Gente Pimba’ e ‘Dei Um Cheiro Na Vizinha’ estão no DVD. Só deixaram de lado o super sucesso ‘As Andorinhas’, incluído no DVD anterior. “Isso de gravar numa chalana, acho que só a gente fez”, conta Creone.

Você pode gostar