Famosas dão apoio à campanha contra o câncer de mama

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo

Por O Dia

Xuxa apóia a campanha Outubro RosaDivulgação

Rio - A convite do DIA, algumas personalidades demonstraram seu apoio ao Outubro Rosa, que começa oficialmente hoje e dura todo o mês. A importante campanha nasceu na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama, e a data é celebrada anualmente, com o objetivo de promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, e contribuir para a redução da mortalidade.

Segundo a Dra. Aline Gonçalves, médica oncologista do Américas Centro de Oncologia Integrado e do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. De acordo com INCA, em 2016 foram aproximadamente 57.960 novos casos diagnosticados. Em 2013, aproximadamente 14.206 mulheres morreram de câncer de mama no Brasil. Nos homens é mais raro, cerca de 1%. "Este tipo não tem uma causa específica, existem vários fatores de risco que podem levar uma mulher a desenvolvê-lo. Adotar hábitos saudáveis reduzem o risco", diz a médica, que salienta: "O medo é um vilão, pois ele pode atrasar o diagnóstico de um câncer que tem potencial para ser curado. Quanto antes for feito o diagnóstico, maior será a chance de sucesso do tratamento".

A especialista manda um recado para as mulheres que acabaram de receber o diagnóstico. "Com sua família, sua equipe médica e seus amigos, enfrente o câncer com todas as suas forças. A medicina tem armas poderosas para tratá-lo, não fique com medo. Seja confiante e cuide do seu corpo, mas principalmente, cuide bem da sua mente. Não deixe nada atrapalhar sua luta por dias melhores".

'A campanha é uma forma incrível de combatermos esse câncer. Ela nos lembra o quanto é importante cuidarmos do nosso corpo', diz Juliana KnustDivulgação


'Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maiores as chances de cura', diz Maria Clara SpinelliDivulgação


Últimas de Diversão