Lili Rodriguez: Rindo à toa...

Edu Sterblitch não para. Ele faz parte do 'Humoristinhas', do Multishow, está gravando o filme do Chacrinha e em novembro começa a peça 'Sterblitch Não Tem um Talk show'

Por O Dia

Eduardo SterblitchDivulgação

Rio - Nosso convidado de hoje é Edu, como gosta de ser chamado. Ele não para, faz parte do 'Humoristinhas' no Multishow, está gravando o filme do Chacrinha e (ufa!) dia 9 de novembro começa a peça 'Sterblitch Não Tem um Talk show'.E nós torcemos para que esteja na próxima temporada de 'Amor e Sexo'. Engraçado, espirituoso, é pura emoção. Em entrevista a Pedro Bial, disse que sua preocupação no início da carreira era pagar o plano de saúde dos avós.

Fale um pouco sobre você

Meu nome é Luiz Eduardo, mas eu só uso Eduardo. Acho Luiz um nome muito magro. Com Z, principalmente. Eduardo me deixa mais robusto. É tipo Reginaldo. Sempre quis me chamar Reginaldo e ser pernambucano. Queria ter nascido em João Pessoa, mais especificamente. Sou um cara legal, carinhoso e gosto muito de sentir as pessoas. Acho a experiência da vida uma coisa absurda e acho que descobri que sentir dor é estar vivo. Gosto de Janis Joplin, das versões ao vivo dela. Tô resgatando minha relação familiar e prestando atenção em toda a merda humana, pra ver onde posso ajudar.

Momento profissional.

O meu momento é de novidade. Tenho muitas ideias e preciso me organizar para ser positivamente produtivo. Eu adoro morrer e nascer. Poder recomeçar é o maior presente que temos.

Como se descobriu no humor?

Eu tô me descobrindo. Acho que não sei responder essa pergunta. Eu gosto bastante de estudar esse gênero. Se duvidar, eu me descobri em cena. Desde pequeno estudo teatro. No Tablado, por exemplo, lembro que aprendi a ser cara de pau Provavelmente, foi assistindo a filmes e peças que essa vontade brilhou em mim.

Como é fazer o 'Humoristinhas'?

É uma experiência incrível de presença e disposição. Além de outra faculdade. É impressionante como os olhos de uma criança são francos. É nítido que a gente se perde durante a vida.

Maior desafio da carreira foi?

Será

Quantos personagens você já fez?

Não tenho a mínima ideia. Isso é trabalho pra fã paranoico fazer depois da minha morte. Eu sei que já fiz até a Viga do Rodoanel. Você tem noção do que é já ter interpretado a Viga do Rodoanel? Põe essa imagem aí Já fiz de tudo, mano! Já fui o Saci Tererê Hahaha! O 'Pânico' me deu essa felicidade enorme de poder fazer um milhão de coisas maravilhosas!

Tem alguma superstição?

Eu acredito em tudo aquilo que eu acredito. Existe tudo aquilo que você acredita. Eu faço muitas coisas. Principalmente fico muito atento e preocupado para respeitar a minha função como artista. Para que eu mereça continuar e evoluir nisso. O teatro me deu uma função, e eu acho que preciso ser digno disso. O que eu tô querendo dizer é que eu tenho todas as superstições.

Novidades?

Não conto novidade para que hajam novidades quando acontecerem as novidades. Mas eu tô trabalhando muito pra todas as novidades sempre acontecerem. (Mande um e-mail nos mostrando onde está o erro na frase anterior e concorra a saber das novidades.) Eu me preocupo bastante em dar sempre o meu melhor pra galera, porque eu só sei fazer isso.

O que é mais importante para você? O amor ou sexo?

Sexo com amor, muito beijo e olho no olho. Ficou com tesão em mim? Você tem problemas

O que te tira o sono?

Pensar. E essa resposta é pra sempre de longa.

Família é?

Eu tenho várias famílias. Você determina quem é sua família, né? Eu tenho minha família de sangue, que é incrível! Descubro e amo eles cada dia mais. Me percebo cada vez mais neles. Me emociona cada vez mais essa família aí. E tem minha família da vida que eu escolhi. Que são pessoas que meu coração elegeu como família.

Um beijo e um sonho.

Um beijo pra vocês pela moral, pela lembrança! Eu sonho em poder ser o melhor possível que eu posso ser como pessoa aqui nessa experiência absurda. E vocês? Pensa aí e, se você for honesto, boa sorte!

Últimas de Diversão