Em sete itens, Rogério Flausino dá a receita do 'Acústico' do Jota Quest

Segundo o cantor, foi difícil regravar 'Fácil' em formato desplugado

Por O Dia

Rio - "É como o Tim Maia falava: 'O baile perfeito é metade mela-cueca e metade esquenta-sovaco'. A gente é assim!", anima-se Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest. O grupo enfrenta o desafio de levar algumas das músicas mais dançantes de seu repertório para o formato desplugado no disco novo, 'Acústico Jota Quest - Músicas Para Cantar Junto'.

Jota Quest lança disco acústico%2C com convidadosDivulgação

Ao DIA, Flausino (que lança o CD com o Jota Quest em 27 de janeiro no KM de Vantagens Hall) revelou algumas atitudes que a banda tomou para conseguir a fórmula do acústico.

NADA DE FACILIDADES

"Está sendo difícil levar nosso repertório para o formato!", conta o vocalista. "Não é 'despluga aí, usa um violão'. Todas as músicas ganharam arranjo novo. Não foi só sair tocando. E a gente tem muitas canções dançantes: 'Encontrar Alguém', 'Mandou Bem', 'Blecaute'. Quisemos manter como groove e funk o que era groove e funk. Já 'O Vento', que era uma canção de voz, cordas e piano, ganhou um órgão e metais fazendo o que eram os sons das cordas". 

FACILIDADE NEM NO ‘FÁCIL’

“Nessa música, a gente quis fazer um acústico do ‘Acústico’. ‘Fácil’ foi a primeira música acústica que a gente fez, e não quisemos fazê-la como ela era. Tem até uma gaitinha tocada pelo Marco Túlio (guitarrista)”, conta Flausino, que ainda divide o grupo com PJ (baixo), Marcio Buzelin (teclados) e Paulinho Fonseca (bateria).

ESPERE A HORA CERTA

“Quando lançamos nosso primeiro disco em 1996, a MTV estava começando a fazer os acústicos. Recebemos convite na época, mas achamos que não era para aquele momento. Daí fi zemos o ‘Ao Vivo MTV’ (2003). Gostei de ter esperado porque o ‘Acústico’ veio num momento de maturidade artística, de repertório mais vasto. Não foi fácil de fazer, muita coisa fi cou de fora. E foram 25 músicas”.

TEM QUE ESTUDAR

Sabe quando uma seleção vai entrar em campo para disputar uma Copa do Mundo e, antes, vê vídeos para estudar as outras seleções? O Jota Quest fez isso. “Vimos vários acústicos para tentar pegar ideias. Todo mundo foi estudar, todo mundo tá mais esperto”, conta Flausino, que agora quer ver como vai funcionar no palco. “Temos que criar uma dinâmica. Como vai ser, se a gente se levanta ou não, se dança ou não... Vai ser diferente”.

FAÇA UM SHOWZÃO ANTES

“Nosso show no Rock in Rio... É até difícil de explicar. Imagina você tocar para cem mil pessoas e para quem tá vendo na televisão. Quem não está ali queria estar. E agora, com as redes sociais, vimos que foi nosso melhor e maior show no festival. Eu toco em festival em tudo quanto é lugar e nunca vi nada igual ao Rock in Rio”.

CHAME GENTE LEGAL

No ‘Acústico’, o Jota Quest contou com Marcelo Falcão (O Rappa) em ‘Você Precisa de Alguém’, e com Milton Nascimento em ‘O Sol’. “Ele já tinha cantado num disco nosso e adora essa música. Milton é um gentleman e um queridaço, sempre foi muito carinhoso com a gente. E ele já tinha cantado essa música com a gente naquele show em prol de Mariana (o #souminasgerais). Até mudamos o arranjo para fi car parecido com ‘Canção  a América’ para agradá-lo. Quando fomos fazer a lista dos convidados, já rolou um: ‘Olha o Milton!’”.

COMEMORE

“A música pop brasileira está meio desequilibrada em relação aos grupos que vêm do rock. Mas nossa posição é confortável. Atravessamos 20 anos a duras penas trabalhando sem parar”.

 

Últimas de Diversão