Paixão pelo palco: Bibi Ferreira conta como estreou no teatro ainda bebê

Ela afirma que o segredo de sua longevidade é não ter tempo livre. 'Faço o que gosto'

Por O Dia

Rio - Celebrando 76 anos de carreira, Bibi Ferreira está em cartaz no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, até o próximo domingo, com o espetáculo 'Por Toda Minha Vida'. Uma das maiores intérpretes do teatro e da música brasileira, ela anuncia este show como seu último em turnê pelo Brasil - continuará fazendo novos shows no eixo Rio São Paulo. No palco, Bibi, 95 anos, passeia por canções e histórias que acompanharam sua trajetória. E retorna as origens da música brasileira. A ideia é uma grande homenagem à vida, aos amigos e artistas próximos.

Bibi Ferreira no palcoDivulgação

"Entre a idealização e a estreia foram cerca de cinco semanas. Só abro exceção no repertório brasileiro para cantar músicas da Piaf no final (Edith Piaf, 1915-1963). É porque o meu público sempre pede", revela Bibi, que se apresenta neste sábado, às 21h, e domingo, às 19h.

Em cena, a diva mata as saudades de memoráveis canções de Noel Rosa, Carmem Miranda, Dolores Duran, Maysa, Eliseth Cardoso, Clara Nunes, Araci de Almeida, Dalva de Oliveira, Nora Ney, Tom Jobim, Nara Leão, Elis Regina. Maria Bethânia e Milton Nascimento estão também no repertório. Além de celebrar vários encontros que teve durante sua carreira. "Esse trabalho pode ser considerado um agradecimento ao público que me acompanha há tantos anos. E para a vida, sempre", declara.

Atos da vida

O espetáculo, costurado por músicas e boas histórias, fala da vida e obra de Bibi. Uma cria do teatro, filha do ator Procópio Ferreira e da bailarina espanhola Aída Izquierdo. E uma atriz completa, que além do teatro e da música, também brilhou na TV e no cinema. Acompanhada do maestro Flavio Mendes, e de seu empresário Nilson Raman - ambos participaram da seleção das músicas, memórias e do roteiro - ela conta curiosidades.

Bibi na foto de divulgação do filme 'The End of the River'Divulgação

Uma delas é a da sua estreia nos palcos, com apenas 24 dias de nascida. "Meu pai começava na carreira, e eu era levada pela minha mãe para as coxias do teatro", lembra. "Em uma peça, tinha que entrar uma boneca grande em cena. Mas o contrarregra esqueceu. Entrei no lugar da boneca. Foi minha primeira aparição", conta.

Apaixonada pelo palco, Bibi afirma que a bem-sucedida carreira é fruto de muita dedicação. E ela continua assim, mesmo com mais de nove décadas de vida. "O segredo é muita disciplina na vida. E também, muita alegria em tudo que faço. Levo tudo na beleza, sem sacrifícios", ensina. Sobre a energia inspiradora, a artista divide. "Me alimento bem, claro, mas não tenho restrições alimentares. Bebo refrigerante, como doce. Agora, exercícios, nunca gostei, só no teatro".

Direta, a artista entrega o que talvez seja seu segredo de longevidade e de tanto entusiasmo pela vida: "Não tenho tempo livre. Estou sempre fazendo ou pensando no que mais gosto de fazer, meu trabalho. Se tivesse que falar a um jovem artista, diria isso: estude, se dedique ao que lhe interessa".