Mulher invisível só mesmo em peça de teatro

No ar em reprise de novela e no 'Vai que Cola', Catarina Abdalla estrela monólogo

Por O Dia

Catarina se prepara para dona Jô Divulgação

Rio - Dona de personagens memoráveis como a Cuca do 'Sítio do Picapau Amarelo', ou na pele da divertida Ronalda Cristina, do sucesso dos anos 1980 'Armação Ilimitada', ou ainda como a dona Jô do humorístico 'Vai que Cola', no ar no Multishow, Catarina Abdala é uma atriz que permanece próxima do seu público há 37 anos. E ainda gosta de experimentar.

Aliás, gosta tanto que está em cartaz até 17 de dezembro no Teatro da Caixa Nelson Rodrigues, no Centro, com seu primeiro monólogo, 'Mulher Invisível'. O espetáculo tem direção de Amir Haddad e acompanha uma noite de trabalho de Eunice, uma faxineira de uma loja de artigos masculinos. Ela abre seu coração para os manequins de plástico do local.

Catarina diz que sua personagem é uma mulher do povo. "É uma mulher esquecida, que tenta conversar com o marido e as filhas, mas ninguém a escuta. A solidão é tanta que acaba confessando suas alegrias, indignações e tristezas aos manequins da loja", adianta a atriz. "Eunice trabalha fora a madrugada inteira e durante o dia faz os serviços de casa. A verdade é que essas pessoas é que constroem o mundo, esses 'invisíveis'".

HUMOR OU TRAGÉDIA?

Apesar de tantos personagens inesquecíveis, Catarina conta que começou a carreira por acaso. "Morava em São Cristóvão, trabalhava fora. Aliás, trabalho desde os 12 anos. Ia fazer vestibular para medicina. Minha mãe viu minha performance dançando quadrilha e viu ali uma coisa que eu não via. Insistiu para que eu fosse fazer teatro", lembra. "Ela me arrumou um emprego de meio expediente e fui fazer Tablado. Lá, conheci a Regina Casé. Foi ela que me apresentou ao pai e me levou para o 'Sítio', minha estreia na TV", diz, referindo-se ao criador da série, Geraldo Casé.

Aos 59 anos, a atriz está em todas: no ar na quinta temporada do 'Vai que Cola', nas reprises da novela 'Senhora do Destino', na Globo, e de 'Armação Ilimitada', no canal Viva. E no cinema, já que está lançando 'Quando O Galo Cantar Pela Terceira Vez Tu Renegarás Sua Mãe', um suspense dramático.

"Não prefiro humor ou drama. Prefiro contar uma história. Reconheço que tenho uma pegada de humor, até para o trágico. Mas é a vida. Às vezes, estamos numa situação trágica e temos humor. Esse filme é assim. As pessoas podem se surpreender de me ver ali. Ficamos mais velhos e vamos querendo fazer coisas diferentes", confidencia. "Sou louca para voltar a fazer novela. Mas não quero só fazer a engraçadinha. Quero falar de coisas mais contundentes, mesmo com o humor presente", finaliza.

Últimas de Diversão