Joana Fomm comemora trabalho na Record

Atriz conta que foi muito paparicada em sua estreia na emissora, fala de sua personagem na novela 'Apocalipse' e relembra as vilãs Perpétua e Yolanda Pratini

Por O Dia

Teresa (Joana Fomm) em 'Apocalipse'%2C da Record TVDivulgação

Rio - Com 53 anos de carreira e 78 de vida, Joana Fomm está empolgada com sua estreia na Record TV. Ela está no ar como a amorosa Teresa, da novela 'Apocalipse'. "Fui maravilhosamente bem recebida. Me paparicaram tanto. Às vezes, tinham três pessoas cuidando de mim. O tratamento é tão bom. Desde o primeiro dia, já estou me sentindo em casa", derrete-se.

Na história de Vivian de Oliveira, a veterana interpreta uma mulher guerreira que trabalha como doméstica e que, apesar das dificuldades, jamais perde a fé. "Não tenho religião. Costumo dizer que não acredito em nada e acredito em tudo. Não duvido de nada, mas não creio", explica.

A atriz é só elogios à trama da autora. "Às vezes, eu leio as cenas e penso: 'Meu Deus, como será que vão fazer isso?'. Quando leio os capítulos, eu fico torcendo para saber se determinado personagem morre ou não (risos). É muito boa e muito bem escrita. Acho um presente fazer um texto desses", derrete-se.

Mesmo com tantas personagens no currículo, Joana conta que os fãs ainda lembram de duas em especial. "Eu já fiz a Perpétua (da novela 'Tieta', da Globo, em 1989) há milênios, nunca parei de receber no meu Facebook fotografias da Perpétua com comentários embaixo. Às vezes, sobre a própria personagem ou dela debochando das pessoas. E eu adoro isso. Acho maravilhoso. Tem gente que chega para mim e lembra de cenas de 'Dancin' Days'", recorda a artista, referindo-se à famosa vilã Yolanda Pratini da novela de 1978, também da Globo.

Outro dia, a atriz mineira - é natural de Belo Horizonte (MG) - estava em um avião quando um rapaz sentado na poltrona atrás da dela a abordou. "Ele me disse: 'Preciso falar com a senhora. Seu trabalho em 'Dancin' Days' foi maravilhoso'. Eu falei: 'Poxa, pensei que você fosse falar da Perpétua (risos)'. Ele: 'Não, eu gosto mais da Yolanda Pratini'. Isso é muito bom e, no Brasil, é muito importante a novela, o ator brasileiro e a arte brasileira", afirma.

Nos últimos anos, Joana Fomm tem feito não apenas novelas, mas também séries. A atriz defende o livre trânsito de atores e faz um apelo. "Acho que a Bandeirantes deveria fazer novela. Silvio Santos deveria fazer uma novela para adultos. Tem muito bom ator desempregado. Eu conheço vários. Quanto mais mercado de trabalho tiver, melhor, principalmente agora que a gente vive um momento de crise", destaca.

Últimas de Diversão