#TôNaFeira: Maria e Getúlio, uma história de amor

Casal se orgulha de suas conquistas e dos filhos, que foram formados com o trabalho na feira

Por O Dia

Rio - "Nosso sonho, nosso amor", essa frase embala há quase 40 anos o amor e os negócios do casal Maria José da Costa Melo, de 65 anos, a Maria, e Antônio Melo, de 74, que tem o apelido Getúlio. Daí o nome de uma das barracas de comida mais tradicionais da Feira de São Cristóvão, Maria & Getúlio.

O casal Maria José da Costa Melo%2C a Maria%2C e Antônio Melo%2C o GetúlioDivulgação

"Nossa História começou com uma barraca pequena e três bancos enormes em volta dela. Aprendi a fazer uns pratos com minha mãe. No início, eu fazia a comida e o Getúlio cuidava do churrasco", conta a feirante Maria, uma piauiense que há 35 anos trabalha na Feira de São Cristóvão.

O casal se orgulha de suas conquistas e dos filhos, que foram formados com o trabalho na feira. "Ser feirante para mim é orgulho. Tudo o que eu tenho veio daqui. Foi de onde tirei a educação dos meus dois filhos. Tudo com muito esforço graças a Deus", conta Maria.

Maria e Getúlio fazem bons votos para o futuro da Feira de São Cristóvão e contam o segredo para que as coisas possam dar certo nos negócios. "Espero que a feira cresça mais e mais, quero que continue essa boa administração municipal, e o segredo de qualquer negócio é gostar, é amar o que faz. Quando você ama, faz o que gosta, as coisas fluem e dão certo", finaliza Maria.

 

Serviço

CENTRO LUIZ GONZAGA DE TRADIÇÕES NORDESTINAS. Campo de São Cristóvão s/nº, São Cristóvão (2580-6946). Ter a qui, de 10h às 18h. Fim de semana, de 10h de sex às 21h de dom.

Últimas de Diversão