Por clarissa.sardenberg

Rio - Fani Pacheco já participou de duas edições do BBB (a 7ª e a 13ª) e, ainda assim, se mostrou surpresa ao saber detalhes de alguns dos participantes no BBB14. Suas exclamações vieram ao descobrir, por exemplo, que uma sister é amante de um grande diretor da Globo e que existem duas pessoas de uma mesma família prontas para entrarem na casa mais vigiada do Brasil. "É polêmico isso. É legal, porque dá uma curiosidade. Soube só agora e fiquei curiosa", comentou a ex-BBB.

Fani diz que formação cultural de participantes do BBB é maior que a dos participantes da FazendaAg. News

Para ela, o BBB está longe de ser comparado com “A Fazenda”, mesmo que pessoas com personalidades tão diferentes e polêmicas estejam prestes a ingressar no jogo.

Para a ex-sister, nada vai se igualar aos barracos da última edição do reality rural, que contou com muitas brigas e guerra de cuspe na cara. “Vi a Fazenda, teve muita polêmica, e torci para a Bárbara pra caramba. Mas tinha muita gente baixo nível. Tinha gente baixa, de índole, de caráter. No BBB, essas pessoas que são rotuladas como alcoólatra, evangélica, e outros perfis, geralmente têm uma formação cultural e intelectual bem maior que a dos participantes da Fazenda. A Fazenda se tornou mais baixo nível porque o nível cultural das pessoas, além de diferente, era baixo. Não de todos, claro”.

Sobre a questão dos parentes confinados, ela acredita que esse fator possa ser positivo para eles fora da casa, mas negativo diante dos concorrentes. “Se eles são da mesma família e se dão bem, vão se juntar e ser vistos como um ‘casal’. Devem ser atacados pela casa rápido, porque já entram com afinidade e não tiveram o trabalho de fazer laços com ninguém”, acredita a empresária.
Publicidade
Fani também fez uma rápida análise sobre outros participantes, como João Almeida, que dá dicas sobre sexo pela internet. “Será interessante assistir a isso. Vi uma foto dele e o perfil físico não combina com a ficha dele. Não tem cara de pegador, mas posso me surpreender”, disparou Fani, que também falou sobre a web stripper Clara Aguiar.
“Falaram que ela é assumida. Ser uma stripper assumida, que vende o corpo de alguma maneira, assumidamente, pode ser interessante. Se ela for autêntica, bancar o que realmente é, pode ser um personagem forte”, apostou Fani. Ela ainda acredita que Clara possa até sofrer preconceito do público, mas não por sua profissão. “Se ela se fizer de santa, sim”.
Publicidade
“Achei que o Boninho acertou. A maioria das pessoas é mais velha. Geralmente são pessoas mais seguras de dar opinião, têm mas experiência de vida. Os participantes mais novos geralmente são mais sem graça. Não generalizando. Posso me surpreender”.

Publicidade

Você pode gostar