Novo presidente se anima: 'Família mangueirense está de volta'

Após reforma que custou R$ 1 milhão, Mangueira apresenta hoje sua ‘nova’ quadra

Por O Dia

Rio - Mangueira, teu cenário é uma beleza. O hino-exaltação da Verde e Rosa voltará a ser cantado com orgulho por apaixonados pela escola hoje de manhã, com a reinauguração da quadra da agremiação. Quem viu o Palácio do Samba há três meses e voltar lá esta manhã sairá impressionado.

A casa da Estação Primeira estava sem água, luz, gás e telefone. Banheiros, telhado e instalações estavam semidestruídos, numa clima de abandono. Nem alvará de funcionamento havia mais, um retrato fiel do descaso da gestão do ex-presidente da escola, Ivo Meirelles.

“A família mangueirense está de volta, num lugar à altura da escola. Foram dois meses de trabalho em dois turnos de oito horas para que a gente pudesse reconstruir tudo, graças a ajuda de empresários mangueirenses que não aguentavam mais ver a escola daquele jeito”, comemora o atual presidente, Chiquinho da Mangueira, que gastou R$ 1 milhão na reforma da quadra e outros R$ 490 mil na do barracão.

Últimos retoques foram dados ontem no Palácio do Samba%2C onde%2C a partir das 10h de hoje%2C acontece uma extensão programação festivaAlessandro Costa / Agência O Dia

Está tudo novinho em folha. E, para celebrar a nova fase, o sábado será de festa desde às 10h, quando baianas lavarão as escadarias com água do mar, de rio e de cheiro. Ao meio-dia, feijoada com roda de samba, seguida de show do cantor Reinaldo, conhecido como Príncipe do Pagode, apresentação da bateria da escola e, por fim, do Cordão da Bola Preta.

As barraquinhas em frente à quadra foram reformadas pela prefeitura e padronizadas nas cores da Mangueira, mudando por completo o cenário na entrada da comunidade conhecida por Buraco Quente. “A escola é uma espécie de cartão de visita da nossa comunidade. Quem mora aqui e passava todo dia em frente à quadra ficava triste em ver tudo caindo aos pedaços. Até quem não gosta de samba gosta da escola, pois é um símbolo nosso. E ver tudo bonito é como ver a nossa casa reformada”, disse a estudante Jéssica Alves, de 20 anos.

Ideia é convencer prefeito a construir espaço anexo

Orgulhoso por ter conseguido reformar a quadra em tempo recorde enquanto administra uma dívida de R$ 10 milhões deixada pela gestão anterior e um carnaval de R$ 6 milhões que virá pela frente, Chiquinho agora terá de convencer o prefeito Eduardo Paes a não botar abaixo tudo o que acabou de fazer.

O presidente Chiquinho comemorou o tempo recorde das obrasAlessandro Costa / Agência O Dia

“Ele tem um compromisso com a Mangueira de dar uma nova quadra para a escola, como fez com as demais. Só que agora já temos uma quadra nova”, brincou Chiquinho.

O presidente já tem um projeto a apresentar à prefeitura. Como teve de comprar um terreno anexo à quadra, que pertencia ao Mestre Delegado, para construir novas saídas de emergência exigidas pelos bombeiros, Chiquinho entende que o melhor e mais barato seria construir uma quadra anexa.

“Aumentaríamos e muito a capacidade para receber turistas, gente que pode curtir um ensaio na quadra e um pagode no anexo, ou um baile funk. Vou falar com o Paes”, prometeu.