Parceria liderada por Jorginho Moreira vence na Caprichosos de Pilares

Escola da Zona Norte vai exaltar a Lapa na Sapucaí em 2014

Por O Dia

Rio - A Caprichosos de Pilares já tem samba-enredo para 2014. Após uma final com quatro obras, sagrou-se campeã a parceria de Jorginho Moreira, Frank, Rafael Gigante, Victor Rangel, Max Colonna e Edinho de Pilares. O resultado foi anunciado por volta das 5h deste sábado.

Ao comentar a vitória do samba campeão, o presidente Cézar Thadeu afirmou que a decisão foi quase unânime. "Foram 14 votos a 2. Conforme prometi, todos os segmentos votaram e fiz questão de que todos fossem para o palco. Temos um grande enredo, agora um grande samba e só nos resta fazer um grande carnaval".

Aline Riscado%2C nova rainha da escola%2C prestigiou o eventoAlex Nunes / Divulgação



Frank, tricampeão pela Caprichosos (2011, 2013 e 2014), não conteve a emoção. "Samba é como um filho, sempre achamos que o nosso é o melhor. Mas viemos determinados a ganhar e assim foi. Já disse ao meu amigo, que é vizinho, para abrir o bar, porque hoje a gente só irá parar de beber e comemorar quando a cerveja acabar".

Durante a ocasião, a nova rainha de bateria, Aline Riscado, foi apresentada à comunidade. O enredo da escola é "Dos malandros e das madames: Lapa, a estrela da noite carioca". O desenvolvimento é do carnavalesco Amauri Santos. A Caprichosos desfila pela Série A.


Confira a letra do samba da Caprichosos 2014

Autores: Jorginho Moreira, Frank, Rafael Gigante, Victor Rangel, Max Colonna e Edinho de Pilares

Encontrei no "cenário" mais belo da inspiração,
"Pilares" da história que marcam esse "chão"
A força do negro ergueu um "arco" de fé
Abençoado por águas de Oxum, legado de axé
Sob a luz divina, "trilha" a familia real
A evolução chegou
"Bordou" e "pintou" carnaval

Em nosso cais senhores do mar
Um "trago" a mais, desejo no olhar
Nos cabarés, requinte à francesa
"Jogavam" a paixão com "ás" cartas na mesa

Deixa serenar
São treze ruas pra se encantar
Um bate-papo informal à mesa de um bar
Em tom musical, "show" de emoção
É a "tribo" multicultural num só coração
A Lapa ainda mais bela iluminando a poesia
Faz o mundo se encontrar
Nos degraus da "escadaria"
"Passeio" na história a um passo da "glória"
E posso dizer no pé, salve "Zé"!
Malandro na roda não leva rasteira
Mesmo "Madame", na ginga não fui de bobeira

Tem boemia no ar! lalaiá
Se a Caprichosos me chamar eu vou
É a Lapa brilhar, na luz do luar
Estrela que a noite eternizou