Polícia Federal cumpre mandado de busca e apreensão na Portela

Inquérito apura envolvimento do ex-presidente Nilo Figueiredo com suposto desvio de verbas públicas

Por O Dia

Rio - Agentes da Polícia Federal estiveram na quadra da Portela, na manhã desta sexta-feira, cumprindo mandado de busca e apreensão no inquérito instaurado contra o ex-presidente Nilo Figueiredo. O inquérito apura irregularidades na prestação de contas de convênios firmados pelo ex-dirigente com o governo federal.

Nilo, que deixou o comando da azul e branco em maio passado, ao ser derrotado na eleição, firmou, em nome da escola, convênio com o Ministério do Turismo em 2005 para a liberação de R$ 525 mil para o desfile de 2006 (enredo sobre a Marca Brasil). O mesmo aconteceu em 2007, quando recebeu R$ 1,8 milhão do Ministério dos Esportes para o enredo sobre os Jogos Panamericanos. Em nenhum dos dois casos apresentou prestação de contas para o uso da verba recebida. O caso foi relevado na época com exclusividade por O DIA.

Nilo Figueiredo comandou a Portela por 9 anosPaulo Alvadia / Agência O Dia

O presidente Serginho Procópio acompanhou o trabalho dos policiais, que permaneceram na quadra por cerca de uma hora. Não foi encontrada qualquer documentação referente aos convênios. Segundo Procópio, quando a nova diretoria assumiu, não havia nos arquivos da agremiação qualquer documento relacionado ao que motivou a busca da PF.

Há duas semanas, a atual diretoria expulsou do quadro de sócios Nilo e mais 18 pessoas da antiga gestão.