Portela veta mascarados na Sapucaí após atos violentos

Escola desiste de ala que faria alusão aos black blocs e homenageará cinegrafista morto

Por O Dia

Rio - Nada de mascarados na Avenida. Com as últimas cenas de violência em manifestações de rua, a Portela, que vai contar a história da Avenida Rio Branco neste Carnaval, decidiu suspender a ala que faria alusão aos black blocs. A ideia inicial, como O DIA antecipou em setembro, seria vestir os componentes com a máscara do filme ‘V de Vingança’, numa referência ao grupo Anonymous. Mas, diante da repercussão negativa em torno dos protestos, a escola optou por deixar a ala apenas com cartazes de reivindicação, para simbolizar ‘a voz das ruas’.

“Decidimos voltar atrás com os mascarados desde quando as manifestações começaram a fugir do controle”, declara o carnavalesco Alexandre Louzada. Após a morte do cinegrafista Santiago Andrade, da Rede Bandeirantes, Louzada e sua equipe estudam uma forma de homenageá-lo na Avenida. “Eu teria vergonha de participar de qualquer manifestação depois disso (da morte do cinegrafista). Ainda não sei como, mas queremos prestar nossa homenagem ao Santiago”, completa o carnavalesco.

Com o ritmo de trabalho a pleno vapor, a Azul e Branco de Oswaldo Cruz e Madureira quer surpreender a plateia já na abertura do desfile. E, para isso, nada melhor do que ter no abre-alas a maior águia da história. 

Aderecistas da Portela trabalham no carro abre-alas%2C que levará 22 águias. Uma delas será a maior já vista na escola%2C com 14 metrosUanderson Fernandes / Agência O Dia

“Vamos ter 22 águias no carro, 21 representando os títulos da escola. A 22ª, que representa a nossa esperança para este Carnaval, será a maior de todas que a Portela já viu”, detalha Louzada. O carro, de 45 metros de largura, será como as ondas do mar, para representar as águas que ligam a Rio Branco, de um ponto a outro. Com visual ‘invocado’, como o próprio carnavalesco caracterizou, a águia, de braços abertos, mede 14 metros. Além do tamanho, a escultura terá outros segredos, como movimentos de 180 graus e a volta do grito. 

“O som da águia foi captado durante uma caça. Fiquei impressionado com o volume do grito. Em um teste no barracão, da minha sala com portas fechadas, deu para ouvir perfeitamente. Agora imagina na Sapucaí?”, comenta. A águia também vai mexer os olhos, os pés, o pescoço e o bico. O carro ainda trará 40 componentes fantasiados de águia.

Escola lembrará antigos carnavais na Rio Branco

O primeiro setor da Portela falará sobre o Valongo e a chegada dos escravos. O carro terá a representação de centenas de raízes para demonstrar as raízes africanas que existiam naquela época. A Velha Guarda da Portela virá na segunda alegoria fantasiada de senadores, com direito a fraque azul e branco e sombrinha, para representar o Palácio Monroe, que existia na Cinelândia.

Os carnavais da Avenida Rio Branco e Fernando Pamplona, idealizador das decorações da folia, serão homenageados em um setor que terá o preto e branco, por conta do Cordão da Bola Preta, como as cores predominantes. Na alegoria sobre a Cinelândia, a escola vai falar dos grandes cinemas. “Um cinema de verdade será montado no alto do carro e 20 casais vão conmer pipoca, trocar beijinhos e assistir a águia no telão”, antecipa Louzada.

Últimas de Carnaval