Pelas Quadras: Samba e funk na São Clemente

Comissão de frente da escola vai apostar na força da dança para conquistar os jurados

Por O Dia

Rio - A comissão de frente da São Clemente vai apostar na força da dança para conquistar os jurados. Como o enredo ‘Favela’, a escola vai fazer uma apresentação misturando passos de jongo, samba e funk na abertura do desfile. O objetivo é retratar o lado cultural das comunidades do início do século e do presente. A responsável pela encenação será a renomada Regina Sauer, que contará com o auxílio do coreógrafo Bolacha.

“O tema da escola é lindo e queremos explorar isso na Marquês de Sapucaí. Vamos contar a origem das favelas e também um pouco do que acontece hoje em dia. Comissão de frente é o resultado de um conjunto de elementos e todos eles precisam funcionar na hora. A escola precisa muito dessa pontuação. Nosso grupo está ensaiando forte na Cidade do Samba e posso garantir que vamos surpreender”, conta Regina, que trabalha com o veterano carnavalesco Max Lopes desde 1999.

Patricia e Danielle (D) posam juntas em academiaFernando Azevedo / Divulgação

“O Max é um gênio e a gente se entende muito bem. O trabalho fica mais fácil”, elogia a coreógrafa. A comissão será formada por 15 dançarinos profissionais. A São Clemente será a terceira agremiação a desfilar no Domingo de Carnaval.

Patricia e Danielle no MMA

Rainha de bateria da Portela, Patricia Nery quer chegar sequinha no desfile. Para isso, está treinando MMA numa academia na Barra para perder calorias e manter a forma. “Muita gente pensa que a modalidade é para poucos, mas os treinos de MMA são relaxantes, trabalham o corpo e a mente, e por treino, chego a gastar de 600 a 1200 calorias na rotina com os exercícios”, revela a rainha, que ainda levou a porta-bandeira Danielle Nascimento para as aulas de luta.

“A Dani é uma querida e assim como eu estava querendo perder peso para o Carnaval. Então fiz o convite e ela topou na hora, até porque ela já fazia muay thai”, conta. Patricia Nery vai reinar à frente dos ritmistas pelo segundo ano. A Portela vai ser a quinta a pisar no Sambódromo na Segunda-Feira.

Marcella exalta 1ª porta-bandeira

Marcella Alves teve um encontro especial no Salgueiro, no último sábado. A sambista recebeu o carinho de Eni, 1ª porta-bandeira da escola. Aos 81 anos, a veterana defendeu pavilhão entre 1954 e 1959.

Marcella Alves exaltou 1ª porta-bandeiraAlex Nunes / Divulgação

“Só fui conhecer a Eni no ano passado. Agora estivemos juntas de novo e foi especial. Ela me mostrou fotos antigas e me contou ótimas histórias. Fiquei emocionada”, conta Marcella. Amanhã, o Salgueiro promove a Noite da Imprensa.

????Casal mais jovem é o da Tradição????

Estreantes no posto, Thuan e Joana, da Tradição, formam o casal de mestre-sala e porta-bandeira mais jovem da Passarela. Ele tem 13 anos. Já Joana, que é irmã da porta-bandeira do Império, Bárbara, está com 12. “Procuro pensar que vai dar tudo certo e tento não pensar na pressão. Estamos ensaiando muito e sei que será o dia mais importante da minha vida”, diz Joana, que tem como inspirações Rute Alves e Selminha Sorriso.

Xangô do Salgueiro foi símbolo do CarnavalBanco de imagens

Ator global viverá Fernando Pinto

O ator Marcello Melo Jr. foi convidado pela Mocidade para viver o ex-carnavalesco Fernando Pinto na Avenida. Marcello, que já foi ao barracão para tirar medida, está no elenco da novela ‘Em Família.’ O enredo é ‘Pernambucópolis.’

Freestyle no samba

Craque das embaixadinhas e firulas com a bola, Fernando Pitt será uma das atrações no primeiro setor do desfile da Imperatriz. Conhecido pela habilidade, ele promete empolgar o público das arquibancadas.

O DIA: 30 anos da Sapucaí

Hoje é dia de lembrar do inesquecível Xangô do Salgueiro (foto ao lado). Nascido Júlio Expedito Machado Coelho, o sambista fez história no Carnaval como destaque de luxo do Salgueiro.

Começou a desfilar na década de 1960 e se tornou um ícone sempre representando o orixá nos desfiles. Professor de história, Júlio morreu em 2007, aos 68 anos. A foto mostra o veterano com a bela fantasia usada no Carnaval de 1996.

Verde e Rosa renova

Mestre da Mangueira, Ailton Nunes selecionou dez meninos da escola mirim para se juntar aos ritmistas da Estação Primeira. Entre os jovens, estão o diretor da bateria mirim, Petterson de Oliveira, de 14 anos, e Claudio Jr., filho do mestre-sala Claudinho, da Beija-Flor, de 14.

Últimas de Carnaval