Presidente da Beija-Flor sobre boato da morte de Anísio: 'Meu irmão não morreu'

Segundo Farid Abrão, bicheiro foi hospitalizado terça-feira, mas recebeu alta na quinta. 'Ele não veio ao desfile por recomendação médica', afirmou

Por tiago.frederico

Rio - Mesmo longe da Sapucaí, o presidente de Honra da Beija-Flor, Aniz Abrão, o Anísio, foi assunto na Avenida, na noite de domingo, primeiro dia dos desfiles do Grupo Especial. Um boato de que ele havia morrido tomou conta da Sapucaí.

"Gente, meu irmão não morreu. Não faço a menor ideia de onde isso surgiu", fazia questão de explicar o presidente da Azul e Branco de Nilópolis, Farid Abrão.

Segundo ele, Anísio foi hospitalizado terça-feira, mas quinta-feira recebeu alta. "Ele não veio ao desfile por recomendação médica", afirmou Farid.

Em 2012, o Supremo Tribunal Federal suspendeu a prisão domiciliar de Anísio. Ele responde a processos na Justiça Federal por envolvimento com máfia do jogo do bico. "Não há nenhum problema que impeça ele de vir à Sapucaí", afirmou Ubiratan Guedes, advogado do bicheiro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia