Por bianca.lobianco

Rio - ?Após quatro anos no Grupo Especial sem ficar entre as seis colocadas que desfilam no sábado das campeãs, a União da Ilha comemorou o quarto lugar como se fosse o próprio título de vencedora. Com um desfile que esbanjava leveza e remetia aos foliões lembranças da infância com o enredo "É brinquedo; é brincadeira, a Ilha vai levantar poeira", bailarinas de caixinha de músicas, jogos eletrônicos, dominós e outros tipos de distração dos anos 90, como a brincadeira da amarelinha, animou o público e ganhou o carisma da galera.

Há 20 anos a escola não participava do Desfile das Campeãs. A última vez foi em 1994, com o enredo ‘Abrakadabra, o Despertar dos Mágicos’, outro quarto lugar.

A rainha de bateria estava um luxo a parte. Bruna Bruno veio fantasiada de Mulher Maravilha para combater os vilões das histórias em quadrinhos que tentava ultrapassar a barreira dos ritmistas. Sem dúvida, o desfile ficará para a história na União da Ilha

Além da Ilha, Imperatriz (quinto) e Grande Rio (sexto) também estarão no Desfile das Campeãs, sábado. Na mesa da Imperatriz, o ponto alto foi a emoção contagiante do mestre-sala Phelipe Lemos e da porta-bandeira Rafaela Teodoro, que tiraram nota 10 dos quatro jurados no quesito: “A sensação é de dever cumprido. Estamos felizes com esse reconhecimento”, disse Phelipe, de mãos dadas com Rafaela durante a leitura dessas notas. Na Mangueira, o presidente Chiquinho da Mangueira reagiu com naturalidade ao resultado, o oitavo lugar: “Estamos reconstruindo a escola. É hora de pensamos no ano que vem”.

Rainha de bateria da União da Ilha%2C Bruna Bruno%2C com sua fantasia de Mulher MaravilhaFoto%3A Maíra Coelho / Agência O Dia


Você pode gostar