Por daniela.lima
Ito Melodia é intérprete oficial da União da IlhaFernando Souza / Agência O Dia

Rio - Enquanto Neguinho da Beija-Flor reclamou por ter ficado de fora do livro "25 Anos do Prêmio da Música Brasileira", Ito Melodia comemorou o convite para participar da festa de lançamento da publicação, que aconteceu nesta terça-feira, na Sociedade Hípica Brasileira, na Zona Sul do Rio.

"Estou muito feliz de estar aqui. Pra mim é uma honra participar desta festa maravilhosa cercando por tanta gente importante. É muito bom, de certa forma estar representando o samba, meu pai, Aroldo Melodia, a União da Ilha. Só tenho a agradecer a quem me convidou pelo carinho. É muito bom trazer o samba para esse convívio com outros gêneros musicais", disse o intérprete da escola insulana enquanto conversava com Zeca Pagodinho.

Ito comentou ainda sobre a homenagem que o samba receberá na 25ª edição do "Prêmio da Música Brasileira", que acontece em maio, no Theatro Municipal. "É uma homenagem muito merecida. O samba precisava dessa valorização", finalizou o sambista que está lançando um disco solo.

Neguinho da Beija-Flor também esteve no lançamento da obra, na última terça-feira. Apressado, ele posou para algumas fotos e logo deixou o evento, com um exemplar do livro, mas no dia seguinte reclamou por ter ficado de fora do título. "Nunca me senti tão desprestigiado", disse ele na ocasião.

“Como eles deixaram de fora o homem que tem a voz mais conhecida do Carnaval, o espetáculo artístico mais famoso do mundo? Então agora eu não tenho mais de 30 discos gravados? Não sou importante?”, desabafou o músico. 

Antônio Carlos Miguel, autor do livro, comentou o assunto. “Eu lamento muito que ele tenha ficado de fora. Quanto às entrevistas, ele deve ter falado algo que foi usado no site, porque eu nunca o entrevistei para o livro", afirmou.

Neguinho da Beija-Flor se sentiu desprestigiado por não ter sua história contada no livroarquivo pessoal


Você pode gostar