Escolas definem sambas para 2015

Mangueira, Salgueiro, União da Ilha e São Clemente têm decisões este fim de semana

Por O Dia

Rio - Quatro agremiações definem neste fim de semana o samba-enredo que vão levar para a Sapucaí no próximo Carnaval. Hoje, as quadras da Mangueira, do Salgueiro e da União da Ilha prometem lotar para a decisão entre os finalistas. No domingo, é a vez da São Clemente decidir a disputa.

Entre quase 30 compositores, Alemão do Cavaco e Almir, os parceiros Lequinho, Junior Fionda e Igor Legal e, por último, Alex Sena são os finalistas para representar a Mangueira no enredo que homenageia a mulher. “São três sambas muito distintos, mas todos representam muito bem o desfile. Quando você fala das mulheres, tem obrigação de ser da forma mais bonita”, ressaltou o diretor de carnaval Junior Schall. A final acontece hoje, às 23h, na quadra da escola, na entrada da comunidade da Mangueira. Os ingressos custam R$ 30.

A quadra do Salgueiro abre neste sábado às 22h para a grande final do samba Ernesto Carriço / Agência O Dia

Uma hora mais cedo, a quadra do Salgueiro abre para a final entre os sambas de Demá Chagas, Xande de Pilares e Antônio Gonzaga. O enredo é sobre a culinária mineira. “Todos estão no ponto. Fizeram bem a receita. Agora vamos construir esse paladar. A comunidade está ansiosa para saber o vencedor”, disse o diretor de Carnaval Dudu Azevedo. A quadra da escola fica na Rua Silva Teles 14, Andaraí. O ingresso custa R$ 40.

Também é dia de decisão para a União da Ilha, que espera quadra lotada para escolher vencedor entre cinco sambas feitos em parcerias, que reúnem 32 compositores. O enredo fala sobre a obsessão pela beleza. “Samba bom tem que ser funcional. Nosso hino vai embalar um desfile muito alegre”, disse o presidente da escola, Ney Filardi. A quadra da Ilha fica na Estrada do Galeão 322, na Cacuia. O ingresso custa R$ 20.

Primeira escola a desfilar ano que vem, a São Clemente tem como desafio levantar o público que chega “frio” para assistir o espetáculo. Quatro parcerias, totalizando 25 autores, concorrem no domingo para embalar a única escola de samba da Zona Sul no Grupo Especial. “É preciso um samba com mais pegada, com a bateria acelerada para levantar o público. Qualquer um dos sambas promete fazer uma bela abertura”, disse o vice-presidente Roberto Gomes. A final será a partir das 17h, com R$ 20 de entrada, na quadra da escola, na Avenida Presidente Vargas, 3102.