Por thiago.antunes

Rio - Duas das escolas mais tradicionais e adoradas do Rio escolheram seus sambas enredos para 2015. Salgueiro e Estação Primeira da Mangueira selecionaram seus hinos e a partir desse final de semana já começam a afinar o coro das vozes com a bateria. A União da Ilha também escolheu seu samba e coroou sua rainha de bateria Carla Prata. A São Clemente decidiu o samba da escola na madrugada de hoje.

Para representar a Verde e Rosa na Avenida, o presidente Chiquinho da Mangueira conta que os 37 jurados encararam uma encruzilhada entre o samba que atraiu um número maior de torcedores de fora da escola, e aquele que foi quase unanimidade entre os mangueirenses das alas técnicas e Velha Guarda. Foram 25 votos contra 12.

O casal de mestre-sala e porta-bandeira comemora a escolha do novo samba da Mangueira para 2015 com a quadra da escola lotadaDivulgação

“Dois dos finalistas estavam emparelhados. Um, o que ficou de fora, era muito forte, muito pra cima, o outro era mais harmonioso, mais cadenciado, e relembra os Carnavais do passado, que tinham mais melodia”, descreveu. O enredo da escola é ‘Agora chegou a vez vou cantar, mulher de Mangueira, mulher brasileira em primeiro lugar’, do carnavalesco Cid Carvalho.

Chiquinho acredita que a forma como foi feita a escolha representa uma tentativa de acertar o passo para sair vitoriosa no páreo de 2015. “Esse ano, a Mangueira escolheu, ao modo do samba que ficou em segundo lugar, um hino valente, muito forte, e que não decolou. Agora, estamos indo buscar as raízes, sambas mais cantados”, completou.

A União da Ilha escolheu seu samba e corou sua nova rainha de bateria Carla PrataAg News

O Salgueiro ficou com a composição do ex-Revelação, Xande de Pilares, que teve, pela segunda vez, sua letra abraçada pela escola. Em parceria com Jassa, Betinho de Pilares, Miudinho, Luiz Pião e W.Correa, Xande vai representar o enredo ‘Do Fundo de Quintal: saberes e sabores na Sapucaí’, dos carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage.

Outros sambas

A reta final da disputa vai por fogo nos barracões e também na programação dos torcedores na semana que começa hoje. Beija-Flor de Nilópolis elege seu samba na quinta-feira, a partir das 22h. O ingresso é R$ 15 para participar da festa na pista. A tradicional Portela e Grande Rio, que ficou em 6º colocado esse ano, terão sua final na próxima sexta, as duas a partir das 22h. Ingressos a R$ 40, na Azul e Branca, e a R$ 10, na Grande Rio.

A tradicional Portela terá sua final na próxima sexta-feira%2C com ingressos a R%24 40Divulgação

A Vila Isabel e Mocidade Independente fazem a decisão no sábado. Os portões de ambas abrem às 22h. Na Mocidade, o ingresso sai a R$ 15, e na Vila, a R$ 20. No domingo, é dia da Imperatriz Leopoldinense fazer a derradeira degola pela escolha do hino que irá representá-la no ano que vem. O evento começa às 20h. O preço da entrada ainda não foi definido. Para maiores informações: 2560-8037.

Mangueira - ‘Oh, Divina Dama!’

Em cada alvorada te agradeço quando me lembro dos meus tempos de criança sinto tanto orgulho deste chão...
Cercado pelo verde da esperança vovó guiava minha imaginação descendo o morro entre becos e vielas vejo a primavera desabrochar um mar de rosas perfumando a passarela deixa a Mangueira passar
Ora yê yê... vem menininha!
Entra na roda, quero ver você girar ê ê girar... baiana gira a mãe do samba dança pro seu orixá é tão bom ouvir as pastorinhas ao som de doces melodias e as estrelas da nossa canção linda... na beleza tem poesia a rainha veste a magia das flores em nossa estação brilha... a porta-estandarte revelando toda arte num bailar que não tem fim desperta, amor!
Pra ver a Neuma na avenida o povo aplaude dona Zica sagrado verde e rosa nessa história glória... a essas divas tão guerreiras a nossa Maria não é brincadeira é raça, é fibra, é jequitibá!
Eu vou cantar a vida inteira pra sempre Mangueira, tem que respeitar!
Eu vou cantar a vida inteira mulher brasileira em primeiro lugar

União da Ilha - 'Beleza Pura’

Floresceu… desabrochou uma explosão de cor/Bem-vinda oh mãe natureza/ Transformando, esbanjando formosura, é beleza pura/ Vem no tempo vai no vento, quem vai julgar/O povo sempre deu um jeito de se enfeitar/Cada um é tão bonito quanto possa imaginar/Sou sambista, minha arte é universal/O que importa é estar na moda, na avenida principal/Me visto de ilusão, transbordo de emoção sou chique estou no Carnaval/Lá vem ela toda prosa, gostosa fiu, fiu/A beleza tá no seu interior nos olhos de quem vê/No verdadeiro amor/Diga espelho meu no swing dessas feras/Tem mais bela do que eu? ele respondeu:/No reino encantado, quem nasce pra brilhar,/Jamais se apagará/Mamãe tô forte e tenho sorte/Meu charme é passaporte para ser superstar/Eu tô na tela da TV sou a cara da riqueza/Tiro foto de mim mesmo eu só quero aparecer/Vim sem nada pra vida, nada vou poder levar/O meu destino diz, que eu serei feliz/A ilha chegou, a festa começou/O show é da comunidade/Sem desmerecer ninguém, sou a mais linda encantando a cidade

Salgueiro - 'Tem Amor Nesse Tempero'

“Tem amor nesse tempero... Salgueiro / Esse “trem é bom demais”/ Vem dos tempos dos meus ancestrais
Foi o índio que ensinou / Com sua sabedoria / O jeito de aproveitar, tudo que a terra dá, no dia a dia
É de dar água na boca, se lambuzar / Visitar o paraíso... e sonhar
O danado desse cheiro sô... ô sinhá / Atiçou meu paladar... ô sinhá / Já bebi uma “purinha” vim sambar na academia / E não quero mais parar... ô sinhá / O ouro desperta ambição / Da fome nasce a criatividade / O branco, o negro e seus costumes
Trazendo muito mais variedade / Um elo em comunhão / E a culinária virou arte e tradição
É no tacho... na panela... mexe com a colher de pau
Saberes e sabores lá do fundo do quintal
Peço à Nossa Senhora pra não deixar faltar / É divina... que delícia... pronta pra saborear
Prepara a mesa bota a fé no coração / Numa só voz vai meu samba em louvação / É o meu Salgueiro com gosto de quero mais / Oh Minas Gerais!

Você pode gostar