Pelas Quadras: Portela vai levar alegoria com 143 mil latas de alumínio

As latinhas vão compor as escamas e o cabelo de uma gigantesca sereia e criar o efeito de ondas

Por O Dia

Rio - A Portela levará para a Sapucaí uma alegoria decorada com mais de 143 mil latas de alumínio. O material vai adornar o segundo carro, que representa o Pão de Açúcar e o Morro Cara de Cão, local onde o Rio foi fundado.

Latinhas já estão decorando a segunda alegoria da PortelaDivulgação

As latinhas vão compor as escamas e o cabelo de uma gigantesca sereia e criar o efeito de ondas, já que pelo projeto do carnavalesco Alexandre Louzada, a alegoria terá formas semelhantes às de uma mulher debruçada sobre as águas. Até o momento já foram usadas 101.500 latas, que tiveram os fundos cortados por funcionários do barracão. Todo o material utilizado foi recolhido nos eventos da quadra desde novembro, entre ensaios e feijoadas. O enredo exalta os 450 anos da Cidade Maravilhosa.

Sambando na neve

Uma comitiva com 30 integrantes da Unidos da Tijuca, entre eles o casal de mestre-sala e porta-bandeira Julinho e Rute e a rainha de bateria Juliana Alves, está na Suíça, país homenageado no enredo de 2015. St. Moritz, Lucerna, Basel e Zurique estão no roteiro do grupo, que volta no domingo.

Unidos na Tijuca%3A Samba na neve da SuíçaDivulgação

Viradouro aposta em jovem talento

Mestre-sala mais jovem do Grupo Especial, Marlon Flores, de 20 anos, fará sua estreia na elite do Carnaval pela Viradouro. Há três anos na escola de Niterói, o sambista diz que sofre a pressão natural do cargo, mas não tem medo do desafio.

Viradouro aposta em jovens talentosDivulgação

“É uma responsabilidade muito grande, mas estou tranquilo e bastante confiante para lutar pelos 40 pontos. Estamos ensaiando todos os dias. Sabemos que existe a cobrança, mas a escola confia na gente”, revela Marlon, que é filho de Marcelinho, ex-mestre-sala da São Clemente. Cria do projeto social de Manoel Dionísio, o jovem dança desde os 3 anos e já passou por escolas como Mangueira do Amanhã e Acadêmicos do Dendê. Ao lado da porta-bandeira Alessandra Chagas, ele é um dos trunfos do desfile da Viradouro, que exaltará a história dos negros no Brasil.

Praia da Mocidade

A ala 11 da Mocidade, que desfilará perto da bateria, vai mostrar 100 integrantes se divertindo numa praia. O grupo, que está ensaiando no barracão duas vezes por semana, também terá surfistas se exibindo em um mar cenográfico concebido com a ajuda de um tecido azul.

Mudança na Vila

Neta de Martinho, Dandara Ventapane é a nova porta-bandeira da Vila Isabel. Ela assume o lugar de Natália Pereira, que se desligou da escola após descobrir uma lesão no joelho. Ontem, Dandara, que era a segunda, já participou do ensaio de rua com o mestre-sala Diego.

Raiz da Mangueira

O segundo carro da Mangueira, que estará no setor que homenageia negras importantes da nossa história como Mãe Menininha, lembrará Tia Fé, mãe de santo que viveu no morro no início do século XX.

Carro da Mangueira homenageia negras importantes da históriaDivulgação

Curtinhas

A União da Ilha promoverá nesta sexta-feira, a partir das 22h30, a tradicional festa da ala dos compositores. O Fundo de Quintal e Elymar Santos farão shows no evento, que contará com a presença de todos os intérpretes do Grupo Especial.

Quem for aos ensaios de sábado na quadra da Grande Rio usando camisa da escola não pagará entrada. O enredo é ‘A Grande Rio é do baralho’ e a festança começa sempre a partir das 22h. Tel: 2671-3585.

Milton Cunha convida fãs e todo o mundo do samba para o lançamento do livro ‘Carnaval é cultura, poética e técnica no fazer Escola de Samba’, da Editora Senac São Paulo. A sessão de autógrafos será realizada durante uma feijoada no dia 6 de fevereiro, de 13h às 19h, na Cidade do Samba, na Gamboa. A publicação traz 500 imagens de desfiles idealizados pelo carnavalesco.

Carnavalesco campeão com o Salgueiro em 1993, Mário Borriello está radiante com sua participação na novela ‘Império’, onde vive o carnavalesco da escola Unidos de Santa Teresa. Muito amigo do autor Aguinaldo Silva, o veterano diz que sente saudade da Sapucaí. “Tenho muita vontade de voltar”, revela.

Últimas de Carnaval