Por nicolas.satriano

Rio -Com enredo sobre a Suíça, a Unidos da Tijuca vai adoçar a boca do público na Avenida com um dos produtos mais preciosos do país, além dos relógios: o chocolate. Durante a passagem do sexto carro da escola, bombons serão arremessados para a plateia.

O aroma doce do chocolate também promete se espalhar pelo Sambódromo, por meio de um efeito especial da alegoria. A neve, característica do país, cuja área é menor do que o Estado do Rio, um dos mais altos PIBs do mundo e um dos mais famosos paraísos fiscais, será fielmente copiada em outro carro alegórico que representa os Alpes suíços.

Mestre Casagrande e os ritmistas da bateria da Unidos da Tijuca%2C campeã de 2014%3A grupo de suíços vai ensaiar com passistas da escolaFernando Souza / Agência O Dia

A fábrica de chocolate virá em forma de alegoria com direito até a cascata cenográfica. “Um químico chegou a uma mistura artificial que fica igual ao chocolate. Colocamos a essência para todos sentirem o aroma também”, adiantou um dos integrantes do departamento de Carnaval da Tijuca, Carlos Carvalho, que assina o desfile ao lado de Hélcio Paim, Mauro Quintaes, Annik Salmon, e Marcus Paulo. O carro será dividido em dois módulos. O primeiro mostrará a matéria-prima do chocolate e, o segundo, terá operários da fábrica. Será deles a missão de distribuir os bombons para o público. “Quem estiver na Avenida será surpreendido com chocolates suíços”, completou Carlos.

O frio do país, onde a temperatura habitual fica em torno dos 10 graus negativos, ganhará forma de neve na Sapucaí. “Os flocos de neve serão fabricados por um maquinário que acoplamos num carro. É um fluido secreto que produz a neve. Dá até para sentir aquele molhadinho”, garantiu Carlos. Trinta e sete componentes estarão nessa alegoria. As baianas virão fantasiadas de damas brancas, personagem de uma lenda suíça. A ala também ganhará neve, com a ajuda de outro equipamento.

O desfile da campeã de 2014, orçado em R$ 14 milhões, com parte dessa cifra patrocinada por empresas e o governo daquele país, terá um abre-alas sobre a Cidade Medieval, com os dragões misturados a competições de cavaleiros. Um outro carro fará uma homenagem a Hans Rudolf Giger, artista plástico suíço criador do personagem ‘Alien’.

Bornay ganha homenagem

Para assistir a Unidos da Tijuca, um time de suíços dará expediente na Sapucaí. Direto do camarote da escola, que será decorado com ícones do país, estarão o diretor da Presença Suíça, o embaixador Nicolas Bideau; André Regli, embaixador da Suíça no Brasil; e os cônsules-gerais no Rio e em São Paulo. “As autoridades estão superempolgadas para ver o Carnaval. Estamos felizes com a homenagem”, contou a coordenadora de comunicação do governo da Suíça, Christina Glaser.

No desfile, 20 suíços estarão distribuídos em várias alas. O grupo chega ao Rio nesta sexta-feira para ensaiar na escola. A Tijuca encerra seu Carnaval com uma homenagem a Clóvis Bornay, carnavalesco, filho de suíço. Um destaque virá com a fantasia inspirada no primeiro figurino usado por Bornay durante o Baile de Gala do Theatro Municipal, chamado Príncipe Hindu.

“Vamos ter uma surpresa neste último carro. O pavão vai aparecer em cima da alegoria e os componentes vão terminar de completar”, apontou o carnavalesco Carlos.

Você pode gostar