Com cara de Especial, Série A desfila nesta sexta e promete vir com tudo

Quatro escolas que desfilam hoje já brilharam entre as grandes do Grupo Especial, mas as outras estão no páreo

Por O Dia

Rio - Império Serrano, Porto da Pedra e Caprichosos de Pilares. O desfile desta sexta-feira na Sapucaí tem sabor de Especial. Além das escolas famosas por desfilar entre as grandes nos anos anteriores, o público no Sambódromo hoje e amanhã vai ver um belo espetáculo com as demais escolas, que fizeram Carnaval de quem realmente pensa em subir para o grupo principal.

Quinze escolas da Série A se enfrentam na Sapucaí com a promessa de fazer ferver a competição. Os enredos são para todos os gostos e vão desde o aniversário do Rio, de autoria da Estácio de Sá, até a história da orixá Oxum, defendida pela Império da Tijuca.

A Unidos de Bangu%2C que subiu à Série A em 2014%2C não desfila na Marquês de Sapucaí há 30 anosFernando Souza / Agência O Dia

Rebaixada no ano passado, a escola do Morro da Formiga, Império da Tijuca, está cotada para retornar à elite do Carnaval com um desfile sobre Oxum. O abre-alas será uma cachoeira, em que a orixá, interpretada pela atriz Erika Januza, tomará banho de água doce. A água será reutilizada depois do Carnaval na lavagem do barracão da escola. A cantora Emanuelle Araújo virá no terceiro carro representando Iemanjá, ao lado da porta-bandeira da Beija-Flor, Selminha Sorriso, que fará uma outra fase da vida de Oxum.

“Estamos apostando na emoção. O enredo é em homenagem a Oxum e, no sincretismo religioso, ela é Nossa Senhora da Conceição, a padroeira da escola”, declarou o carnavalesco Júnior Pernambucano. No último carro alegórico, a santa católica virá em formato de escultura.

A Império Serrano é a terceira escola a entrar hoje na AvenidaFernando Souza / Agência O Dia

Na Série A desde 2008, a Estácio de Sá, que foi vice-campeã no ano passado, é uma das fortes. Tudo graças ao enredo sobre o aniversário de 450 anos do Rio. “Não dou bola à história de já ganhou, apesar do bom projeto”, destacou Amauri Santos, que assina o desfile com o carnavalesco Tarcísio Zanon.

O leão, símbolo da escola, tem ares estilizados no abre-alas ao lado de 72 componentes vestidos de mico-leão. A exemplo da Portela, que aborda o aniversário da cidade, a Estácio trará um bolo na última alegoria. “Nosso bolo será menor do que o da Portela, mas também teremos o Cristo Redentor, Trem do Samba e uma escultura do Ismael Silva, fundador do Estácio”, completou.

A Unidos de Bangu abre o maior espetáculo da Terra hoje, após 30 anos fora da Sapucaí. A escola da Zona Oeste levará o enredo sobre os vários impérios da humanidade.

Rainha pé-quente da CuricicaFernando Souza / Agência O Dia

Caçula do grupo aposta no pé-quente da rainha

Ela é a mais nova da Série A e, ao lado de outras duas escolas, nunca esteve no Grupo Especial. Com 22 anos de existência, a União do Parque Curicica aposta na estreia de sua rainha de bateria, a modelo Fernanda Guimarães, para conquistar um posto na elite do Carnaval.

“Me considero uma pessoa pé-quente. A escola vem muito forte e todos estão com foco no Grupo Especial”, declarou a rainha. No mês passado, a agremiação sofreu atrasos no seu barracão.

Além da União Parque Curicica, a Acadêmicos do Cubango e a Alegria da Zona Sul nunca entraram no Grupo Especial. Neste ano, diferente do último Carnaval, duas escolas com pontuações menores descem para a Série B, que desfila na Estrada Intendente Magalhães.

Em 2014, três foram rebaixadas. Do grupo B, com 18 escolas, sobe apenas uma agremiação para a série A que vai desfilar no Sambódromo em 2016.

Últimas de Carnaval