Foliões contarão com sete postos médicos no Sambódromo

Esquema especial montado pela Secretaria de Saúde contará com 200 profissionais

Por O Dia

Rio - O Sambódromo contará com sete postos de assistência médica, que funcionarão com um total de 33 leitos, sendo sete de suporte avançado para os casos de maior gravidade. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), os postos estarão localizados nos setores 1 (concentração), 2, 7, 8, 10 (Rua Salvador de Sá), 11 e Apoteose (dispersão).

Foliões que forem aproveitar os shows no Terreirão do Samba contarão com dois postos de assistência, que funcionarão com sete leitos, sendo dois de suporte avançado.

Cerca de 200 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, além de apoio administrativo, estarão de plantão nos postos de atendimento. Os médicos serão de diversas especialidades (clínicos, cirurgiões gerais, ortopedistas, pediatras, neurocirurgiões, etc), que se alternarão nos plantões durante todos os dias de evento.

Leia mais: Travestis e transexuais são escaladas para ação contra a Aids no Carnaval

Para os casos que necessitarem de remoção, estarão disponíveis 17 ambulâncias UTIs, com equipes de saúde distintas das equipes dos postos. Ainda de acordo com a SMS, a Central Municipal de Regulação dará suporte em casos de necessidade de transferência de pacientes e os hospitais da rede municipal de saúde estarão de prontidão, preparados para receber os casos mais graves.

Os postos funcionarão das 17h30 até o término dos desfiles na sexta-feira, no sábado, no domingo, na segunda-feira e na terça-feira. Na apuração do resultado do Grupo Especial, na Quarta-Feira de Cinzas, além do sábado das Campeãs, os postos também funcionarão.

Balanço 2014

Em 2014, foram realizados 2.048 atendimentos nos nove postos de saúde instalados no Sambódromo e Terreirão do Samba durante os seis dias de desfiles. As principais causas foram pequenos ferimentos, crise hipertensiva (pressão alta), mal estar e cefaléia (dor de cabeça), causados pelo calor. Desse total, 50 pacientes foram transferidos para hospitais da rede municipal.

Ações da Vigilância Sanitária

Segundo a SMS, a Vigilância Sanitária municipal realizará inspeções dia e noite no Sambódromo, Terreirão do Samba, bailes em clubes e casas noturnas, além de bares e restaurantes localizados em ruas por onde circulam bandas e blocos. Ao todo, 40 fiscais estarão presentes na Marquês de Sapucaí para inspecionar os estabelecimentos destinados ao fornecimento de alimentos aos camarotes, avaliar a qualidade da água que será distribuída para consumo e dos veículos que transportarem a comida.

O órgão municipal também orienta que qualquer denúncia sobre a comercialização de alimentos suspeitos no Sambódromo ou no entorno deve ser feita pelo telefone 1746.

Últimas de Carnaval