Bateria da Mocidade terá fantasia com sensor de iluminação e promete show

Os 250 ritmistas vão desfilar com sensores instalados nos instrumentos, que serão acionados pela batida dos integrantes

Por O Dia

Rio - Famosa por introduzir as paradinhas no Carnaval carioca, a bateria da Mocidade Independente promete fazer história novamente este ano com um grande jogo de luzes na Sapucaí. Totalmente integrados ao enredo do carnavalesco Paulo Barros, os 250 ritmistas vão desfilar com sensores instalados nos instrumentos. Acionados pela batida de cada componente, os dispositivos ativarão a iluminação de fitas de LED dos figurinos.

No caso dos surdos, o sensor estará preso no couro. Já nos repiques, tamborins e caixas, ele virá nos nylons. Com as luzes acendendo e apagando, a ideia é causar impacto visual, já que a bateria vai representar uma contagem regressiva e ainda simulará o tic-tac de uma bomba perto de explodir.

Ritmistas posam com a rainha Claudia Leitte no ensaio técnico. Cantora fará sua estreia no SambódromoDiego Mendes / Setor 1

“O carnaval do Paulo Barros é assim mesmo, sempre tem muita novidade ao longo do desfile. E a nossa bateria sempre gosta de inovar. Podem ter certeza que será uma fantasia muito bonita, que vai chamar a atenção e também surpreender o público”, revela Andrezinho, coordenador do grupo, que tem a missão de liderar os ritmistas ao lado dos mestres Bereco e Dudu.

Sem conseguir as notas máximas desde 2002, eles estão ensaiando desde maio. “Vamos apresentar um trabalho muito técnico na avenida. Acho que será o nosso ano. Vamos dar show para as arquibancadas e fazer o máximo para impressionar os jurados com algumas paradinhas audaciosas”, revela Andrezinho.

Mais cadência

A bateria também promete um som bem mais cadenciado, após a compra de instrumentos semelhantes aos usados nos tempos do lendário mestre André, como caixas e surdos de segunda. “Conseguimos dar mais leitura para a nossa batida, que é única. A gente precisava resgatar essa característica da Mocidade”, explica o coordenador.

A bateria da agremiação, conhecida como “Não existe mais quente”, também aposta no carisma de Claudia Leitte, que estreia como rainha de bateria, para brilhar. “A Claudia é uma grande artista e vai ter sua oportunidade na Sapucaí”, afirma Andrezinho.

Terceira a desfilar no domingo, a Mocidade, que não vence desde 1996, terá 4 mil componentes, 34 alas e sete carros. O enredo é ‘Se o mundo fosse acabar, me diz o que você faria se só lhe restasse um dia?’

Últimas de Carnaval