Por nicolas.satriano

Rio - Coreógrafo da comissão de frente da primeira escola do Grupo Especial a desfilar na noite desta segunda-feira,  Luis Arreipa, da São Clemente, conta que os 15 bailarinos escolhidos para a abrir o desfile vêm simbolizando o medo.

Homenageado pela agramiação, o carnavalesco Fernando Pamplona é lembrado na comissão de frente pelo medo que sentia das lendas do Norte quando criança. Mais tarde, isso inspiraria o Carnaval do artista.

Homenageado da São Clemente%2C o saudoso carnavalesco Fernando Pamplona tinha como uma das fontes de inspiração o medo de lendas do NorteSeverino Silva / Agência O Dia

"Ele cria um novo Carnaval usando elementos do povo como Chica da Silva, a figura do negro", afirmou Arreipa.

Emocionado, o terceiro mestre-sala Marcelo Tchechelo chorou ao ver o início do desfile da escola. "Dizem que a nossa escola é ioio, mas hoje a gente vai mostrar nossa força com a Rosa Magalhães. É muita luta botar uma escola na Avenida", contou Tchechelo.

A São Clemente não desanima e começa forte, cantando o samba com empolgação.

Salto alto e muito samba no pé

Não é fácil se equilibrar em um salto alto. As mulheres costumam reclamar de dores na coluna, bolhas e dores no pé, mas isso não foi um problema para integrantes da São Clemente. A primeira escola a desfilar nesta segunda-feira trouxe uma ala irreverente, 'Chica da Silva', com os componentes homens vestidos de mulher e com direito a sapato de salto alto, mostrando muito samba no pé.

"Foi difícil no começo, mas agora já até me adaptei. Estou me saindo melhor que minha esposa", brincou o vendedor Michael Silva, de 37 anos.

Você pode gostar