Entregador de biscoitos recria o Carnaval em tamanho ‘PP’

Com nada menos que R$ 100, Pedro Ribeiro coloca sua folia na Avenida em miniatura

Por O Dia

Rio - Imagine encontrar em um único lugar os melhores desfiles carnavalescos de todos os tempos. O que para muitos é apenas um sonho de Carnaval é a realidade que o entregador de biscoitos Pedro Ribeiro, 40 anos, tem construído em sua casa, em Petrópolis. Sozinho, ele está recriando seus desfiles favoritos da infância até hoje. O resultado é uma viagem no tempo em ritmo de samba e muita delicadeza nos detalhes.

“Comecei há um ano, sou fascinado por Carnaval desde criança”, conta Pedro, um artesão de mão cheia que já recriou desfiles da Mangueira, Porto da Pedra, Salgueiro, Unidos da Tijuca, Grande Rio, Beija-Flor e Vila Isabel. Tudo em madeira, massa e tinta artesanal, e com um orçamento mensal que em nada se parece com as cifras milionárias do Carnaval carioca. Com nada menos que R$ 100, Pedro coloca sua folia na Avenida.

Para reproduzir os desfiles glamourosos%2C Pedro esbanja arte e economiza recursos. Ele não gasta mais do que R%24 100 por mês com a criaçãoReprodução

Além dos desfiles de cada ano, Pedro também recriou a Marquês de Sapucaí e a Cidade do Samba. “Agora estou finalizando o desfile da Estácio de Sá de 1992”, conta ele, que é autodidata. “Nunca tive aula de artesanato ou de carpintaria, apenas faço o que gosto”, diz, com humildade.

Além de construir as maquetes em isopor e MDF, Pedro ainda anima as peças com ajuda de programas de computação gráfica, que também aprendeu a usar sozinho. “Cada desfile dura cerca de meia hora e posto no YouTube. Faço 13, 14 alegorias por escola”, conta. Sua primeira aventura com vídeos foi com a animação do Carnaval da Mangueira de 2013, sobre Cuiabá.

“De lá para cá venho me aprimorando”, diz ele, que, apesar de focar nos desfiles do Grupo Especial, afirma não ter nenhuma agremiação favorita. “Não vejo o Carnaval como o futebol, a cada ano vou tendo uma nova favorita”. Segundo Pedro, o mais importante é ver o desfile, o enredo e os carros. Este ano, ele vai acompanhar Salgueiro, Tijuca, Vila, Mangueira e Grande Rio. “Os sambas me impressionaram muito”, aponta.

Pedro Ribeiro mostra suas criações feitas com MDF%2C cola e muito talento.Reprodução

O grande sonho de Pedro é um dia fazer uma exposição com suas maquetes e que um sambista veja. “Também quero muito ver um desfile do camarote, quem sabe um dia não me convidam?”, planeja ele. Quem já teve acesso às criações de Pedro foi o comandante da Bateria Furiosa do Salgueiro, Mestre Marcão. Em sua página no Facebook, o chefe dos percursionistas da Vermelha e branca da Tijuca compartilhou o vídeo do minidesfile do Salgueiro, homenageando o Rio de Janeiro. 


Últimas de Carnaval