Por tabata.uchoa

Rio - Teve diversão? Teve sim, senhor. Teve irreverência? Mais ainda! Os 37 blocos que desfilaram no fim de semana — 17 ontem — fizeram qualquer turista jurar que já era Carnaval no Rio, restando oficialmente ainda duas semanas para a folia. No quesito fantasia, o folião fez graça com os assuntos que mais bombaram nos últimos tempos e garantiu a nota dez.

Os temas escolhidos para pular o pré-Carnaval foram desde o mega-sucesso de público Wesley Safadão, passando pela história de traição de Fabíola e o ‘Gordinho da Saveiro’, que “causou” no ‘Youtube’, à chamada de Ivete Sangalo no marido, que conversava com uma mulher durante um show da cantora.

O Calma%2C Calma%2C Sua Piranha coloriu as ruas de Botafogo%2C na Zona Sul. Fantasias brincaram com temas atuaisSeverino Silva / Agência O Dia

A foliã Bianca da Costa Pinto, 29, da família que fundou o Calma, Calma, Sua Piranha há nove anos, em Botafogo, sacudiu o chocalho na bateria do bloco ontem à tarde vestindo camiseta estampada com a frase que viou meme: “Quem é essa daí, papai?”. “Ivete me representou”, brincou Bianca.

Perto dela, outra moça usava uma blusa criativa, que dizia: “99% anjo, perfeita, 1% fazendo as unhas”, misturando a música do sertanejo Safadão com a desculpa esfarrapada da mulher que traiu o marido para ir ao motel com o ‘gordinho da saveiro’, vídeo que também bombou nas redes sociais.

Um dos primeiros blocos a desfilar no domingo, o Me Esquece, que completou 11 anos, levou para a Rua Jardim Botânico uma ala de 70 meninas com fantasias remetendo ao circo, o enredo deste ano. Nascido em 2005, o Volta, Alice arrastou 2 mil pessoas na Rua Alice, em Laranjeiras, homenageando os Jogos Olímpicos que o Rio vai sediar em agosto. Sambas clássicos e composições autorais do grupo deram o ritmo da festa.

Rodrigo Silva, 30, estava feliz da vida com fantasia feminina de ginasta. “Homenagem ao ano olímpico”, disse o jovem, acompanhado da mulher. “Ela me libera só nesse dia para eu me soltar.”

Agentes da Secretaria de Ordem Pública multaram 176 ‘mijões’ nos dois dias — a multa é R$ 510 — e 225 foram penalizados pela Comlurb por jogar lixo no chão. São Pedro foi parceiro e presenteou os cariocas com sol, após uma semana de chuva. No fim de semana que vem não vai ser diferente: previsão de tempo aberto para sábado e domingo, segundo o Climatempo. Ah, se fosse Carnaval o ano todo!

Juliana Alves brilhou no ensaio da Unidos da TijucaAndré Mourão / Agência O Dia

Ensaios técnicos ficam lotados

Além dos blocos na rua, a grande sensação do pré-Carnaval neste domingo, foram os ensaios técnicos das escolas de samba na Marquês de Sapucaí. Viradouro, Unidos da Tijuca e Salgueiro foram para o Sambódromo acertar os últimos detalhes para os desfiles.

Desde o fim da tarde, as arquibancadas ficaram lotadas. Na série A, a Viradouro foi a primeira a entrar na Avenida, com o enredo ‘Alabé de Jerusalém - a saga de Ogundana’, por volta das 19h. O primeiro casal de Mestre-Sala e Porta Bandeira Marquinhos e Giovana foi muito aplaudido em todos os setores das arquibancadas.

Na Unidos da Tijuca, que atrasou um pouco devido à invasão da pista pelo público, na Avenida Salvador de Sá, a rainha de bateria, Juliana Alves, atraiu todas as atenções dos fotógrafos e do público, que vibrava durante sua evolução à frente dos ritmistas.

A última escola a desfilar ontem foi o Salgueiro, da rainha de bateria Viviane Araújo, e da funkeira Ludmilla. Ela estreará neste ano na Sapucaí como musa da Vermelho e Branco da Tijuca. A funkeira também foi coroada ontem como rainha do Cordão da Bola Preta, há 98 anos no Carnaval. Além de Ludmilla, a cantora Maria Rita e Neguinho da Beija-Flor são madrinha e padrinho do bloco. A atriz Leandra Leal é a porta-bandeira.

A funkeira Mulher Melão (segunda à direita) se juntou às musas do Topless Cor de Rosa em IpanemaSeverino Silva / Agência O Dia


TOPLESSAÇO COR DE ROSA ENCHE DE GRAÇA AS AREIAS DE IPANEMA

Criado em 2013, o concurso deste ano incentivou mulheres com câncer de mama

‘Nenhuma mulher precisa viver sem peito.’ Esse foi o mote que levou um grupo de mulheres que superaram ou ainda enfrentam o câncer de mama a participar do Toplessaço ontem, de manhã, na Praia de Ipanema. Ao lado da jornalista e modelo Ana Paula Nogueira, conhecida como musa do topless no Rio, elas levantaram as blusas em plena areia.

O objetivo? Estimular a autoestima e a vaidade das mulheres mesmo após a retirada dos seios e incentivá-las a fazer a reconstrução da mama. “O câncer não é uma sentença de morte. Assim como eu venci, você que está passando por isso também pode vencer, pode se sentir bonita e valorizada”, disse a jornalista Eliane Senegal, de 43 anos, que fez a mastectomia há 12 anos, reconstruiu a mama e está curada. Ela chegou a ser desacreditada pelos médicos.

Junto com a paulista Carol Sanovicz, de 26 anos, Eliane recebeu o título de musa do Topless Cor de Rosa 2016, no concurso Topless in Rio, criado em 2013 por Ana Paula Nogueira para reivindicar a liberação do topless nas praias e maior liberdade para o corpo feminino. Quem também levantou a bandeira da causa (e a blusa) na praia foi a funkeira Renata Frisson, a Mulher Melão.

Você pode gostar