Por gabriela.mattos
Em seu quarto ano à frente da bateria da Azul e Branco%2C Patrícia aposta no título com Paulo BarrosMaíra Coelho / Agência O Dia

Rio -Sobre os 17 centímetros de salto, a rainha de bateria da Portela, Patrícia Nery, de 42 anos, se equilibra com cuidado pelos paralelepípedos da Rua Sara, no Santo Cristo, Zona Portuária do Rio. Um grafite no muro com as cores de sua escola é escolhido como pano de fundo para a foto e, mesmo sem fantasia, não demora para a musa se tornar o centro das atenções de quem passava.

Além da malhação pesada, que inclui até aulas de MMA, e alimentação regrada, a passista tem um segredo especial para garantir sua performance no quarto desfile à frente da bateria da Azul e Branco. Para não deixar que a chuva atrapalhe, vai usar uma sandália com solado antiderrapante. “É igual a carro da Fórmula 1. Quando chove tem que trocar o pneu para dar aderência”, brinca.

Edilson Lima, estilista da Portela, revela outros segredos para proteger a musa. “A gente usa um spray especial, que não deixa a água penetrar na fantasia. Em alguns pedaços da roupa colamos uma película fininha para proteger. Todo cuidado é pouco com ela”, garante.
Publicidade
Mesmo diante de tantos olhares e zelo do estilista, Patrícia mantém os pés no chão e se declara: “Vou ser rainha enquanto a comunidade achar necessário eu estar ali. Para mim é algo natural, tenho amor pela Portela”.
Patrícia samba desde pequena e sempre sonhou em ser rainha de bateria. O sonho se tornou realidade em 2013, quando conquistou o posto que já foi ocupado por musas como Luiza Brunet e Luma de Oliveira. “Meu estilo como rainha é muito característico. Procuro interpretar o enredo, o samba. Estou ali para ajudar a contar a história que nós propusemos, através da dança, da coreografia”.
Publicidade
Para este ano, há uma motivação a mais. “Todo ano a gente tem muita expectativa. Mas estou feliz com a chegada do Paulo Barros. Vai ser a união da escola mais tradicional e o carnavalesco mais inovador. Vamos ganhar”, aposta.
O solado especial de Patrícia também será usado pelo mestre-sala e porta-bandeira da Vila Isabel, Phelipe Lemos e Dandara Ventapane. “No Carnaval passado eu tive que me preparar em cima da hora e a chuva acabou prejudicando um pouco”, disse ela.
Você pode gostar