Por gabriela.mattos
Rio - Os desfiles das escolas de samba do Grupo Especial estão marcados para os dias 26 e 27 de fevereiro, na Marquês de Sapucaí. Mas os fãs de Carnaval que não se limitam ao sambódromo já tomam as ruas próximas às quadras para os ensaios que arrastam multidões e, para muitos, representam a essência da folia.
Nove das 12 principais escolas do Carnaval já colocaram não o bloco, mas suas alas na rua. E os ensaios acabam se tornando uma grande festa popular, antecipando o calendário momesco, com opção de lazer barata e acessível a todos.
Publicidade
“Eu não tenho dinheiro para ir à Sapucaí. Então, faço destes ensaios o meu Carnaval. E nos dias de desfile, vou para os blocos de rua à tarde, e à noite assisto às escolas pela televisão”, conta Regiane Oliveira, moradora de Padre Miguel.
Se para quem assiste, os ensaios são só lazer, para as escolas de samba, são um treino levado a sério para fazer bonito na Sapucaí.
Ensaios nas ruas é opção para milhares de fãs das escolasDivulgação

“No ensaio de rua, os componentes começam a assimilar o espírito do desfile, a dar uma cara a ele. Na rua o componente, a comunidade entra de forma mais espontânea, cria uma identidade mais forte com o samba, o enredo, com o desenho rítmico escolhido pela bateria. Forma a base do que a escola vai apresentar”, explica Alberto Mussa, estudioso de samba de enredo.

Publicidade
O presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães, diz que os ensaios na quadra da escola, em Oswaldo Cruz, são insuficientes para as performances de segmentos da escola como comissão de frente e casal de mestre-sala e porta-bandeira. Além disso, há uma grande distorção acústica na quadra, que prejudica o canto dos componentes e, em certa medida, o andamento da bateria.
“Na Avenida Intendente Magalhães, é possível ensaiar o canto, a bateria, o canto com bateria, coreografia de alas, harmonia de canto, harmonia de alas, espaçamento de alegorias, tudo o mais assemelhado possível do ensaio técnico da Sapucaí. O da Intendente é um modo de fazer vários ensaios técnicos da Sapucaí”, resume o presidente da Azul e Branca.
Publicidade
Sapucaí: ingressos à venda

A Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) anunciou ontem como serão as vendas de ingressos para Arquibancadas Especiais e Cadeiras Individuais, com valores entre R$ 110 (meia-entrada) e R$ 320.
A exemplo dos últimos anos, a Liesa repetirá o sistema de venda por telefone a partir das 9h do dia 14 de janeiro, exclusivamente a quem se encontra nas cidades de código telefônico de área 21.
Publicidade
No momento da ligação serão fornecidas as informações e instruções de como o interessado deve proceder para garantir seu lugar no Sambódromo usando seu CPF.
O comprador poderá, numa ligação, solicitar até quatro ingressos por dia de desfile, sendo que apenas um ingresso de meia-entrada por dia.
Após a confirmação será fornecida ao comprador uma senha e informada a agência do banco Bradesco para qual ele deverá efetivar a compra dos ingressos, nos dias 18 e 19 de janeiro. Mais informações estão disponíveis no site liesa.com.br.
Publicidade
Agenda
Domingo
Publicidade
Grande Rio - a partir das 19h na Avenida Brigadeiro Lima e Silva, em Duque de Caxias.
Portela - a partir das 18h na Intendente Magalhães, em frente à UPA de Madureira.
Publicidade
Segunda-feira
Mocidade - a partir das 21h, na Praça Guilherme da Silveira, em Padre Miguel.
Publicidade
Tuiuti - Às 20h no Campo de S. Cristóvão.
Quarta-feira
Publicidade
Vila Isabel - a partir das 21h no Boulevard 28 de setembro.
União da Ilha - a partir das 20h na Estrada do Galeão em frente ao Posto Ilha.
Publicidade
Quinta-feira
Mangueira - às 20h na Av. Estação Primeira de Mangueira.
Publicidade
Salgueiro - às 20h na Rua Maxwell, próximo à quadra da escola, na Tijuca.
Unidos da Tijuca - a partir das 20h30 na Rua D1, paralela à Avenida Francisco Bicalho, na Região Portuária, onde fica a quadra da escola.