Bandeira do feminismo à flor da pele no Carnaval

Tatuagens inspiradas no tema são criadas para ajudar a ‘proteger’ foliãs de assédio

Por O Dia

Tatuagens criadas por marca carioca têm mensagens antimachistasDivulgação

Rio - A bandeira do ‘empoderamento feminino’, que virou tema de debates no último ano, promete estar, literalmente, à flor da pele neste Carnaval. As cariocas vão poder curtir a folia com um novo ‘adereço’: tatuagens temporárias inspiradas no movimento feminista prometem invadir as ruas. “Todos acham que nesta época existe uma liberdade ainda maior e que podem fazer de tudo. Estamos querendo fazer um papel educacional”, afirma Gabriela Sued, sócia da marca Le Petit Pirate, que criou as tatuagens.

O editor do site RIOetc e também criador das tatuagens, Tiago Petrik, reforça que o motivo de incluir a temática na cartela é o crescimento da discussão sobre o feminismo: “A gente busca novas inspirações em cima do que está rolando. Desde 2016, nós temos observado nas redes sociais uma movimentação nesse sentido. Às vezes as pessoas esquecem que o Carnaval também é política e é povoado por uma galera que não sabe se comportar e veem as meninas como objeto. Enfim, o Carnaval é um momento importante para reafirmar o empoderamento feminino”.

Segundo ele, a tatuagem dura em média quatro dias e deve ser aplicada no corpo, em uma região que não contenha álcool, perfume ou hidratante . “Se a pessoa quiser tirar antes, a tatuagem pode ser removida com óleo mineral. Nossas tatuagens são atóxicas e aprovadas pelo Inmetro”, garante Thiago.

Ida Alzira Gomes Duarte, coordenadora do Departamento de Alergia Dermatológica e Dermatoses Ocupacionais, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, orienta que as tatuagens devem ser sempre colocadas após a pessoa ver a composição. “É fundamental o cuidado, ver a procedência e não esfregar em demasia para não machucar a pele”, explica.

Gabriela conta que há quatro anos ela e os sócios tiveram a ideia de criar as tatuagens. “Inicialmente, começamos com crianças, mas vimos que os adultos queriam também. Nossa marca sempre gostou de abordar vários assuntos. Por isso, a gente sentiu que precisava falar sobre o empoderamento feminino. Fazer isso no Carnaval é muito importante”, diz ela, que também criou uma variedade de temas para pular o Carnaval.

As tatuagens são vendidas em cartelas individuais, que saem por R$ 29 reais, e duas cartelas por R$ 52. Eles estão disponíveis no site https://www.lepetitpirate.com/ e em alguns pontos físicos do Rio, que serão divulgados nas redes sociais.

Reportagem da estagiária Marina Cardoso