Com um belo samba e chão forte, Vila Isabel enfrenta problemas em alegorias

Escola do bairro de Noel foi a quarta a entrar na Sapucaí neste domingo

Por O Dia

Rio - Quarta escola a entrar na Sapucaí, neste domingo, a Vila Isabel apresentou problemas de acabamento em fantasias, porém, com um samba-enredo envolvente, aliada a um grande desfile da comunidade, que cantou bastante o hino da escola, a Azul e Branco do bairro de Noel conseguiu concluir um desfile interessante, vencendo novamente os problemas que a agremiação tem enfrentado nos últimos anos no Carnaval do Rio de Janeiro.

Homenageando a música negra, a escola contou na Sapucaí a história de vários gêneros, variando do Rock ao Soul, passando pelo Tango. Personagens como Michael Jackson também foram homenageados pela agremição azul e branco.

Vila fez desfile com diversos problemasDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Em seu segundo consecutivo ano como carnavalesco da Vila Isabel, Alex de Souza não repetiu os acertos alegóricos de 2016. Com alguns carros visivelmente inacabados, a tricampeã do Carnaval do Rio de Janeiro foi a que mais deixou a desejar plasticamente do domingo. O intérprete Igor Sorriso teve mais uma vez uma apresentação excelente. As fantasias da escola, no entanto, apresentaram boa leitura do enredo da escola do bairro de Noel.

Outro ponto alto do desfile da Vila Isabel foi o samba-enredo. Muito cantada, por um chão forte, o belo hino da escola de Martinho passou muito bem pela Sapucaí. A bateria comandada pelo mestre Wallan conduziu bem o andamento da escola, que evoluiu sem grandes problemas.