Império Serrano vence na série A e sobe para o Grupo Especial em 2018

Escola da Serrinha vence a Viradouro por cinco décimos

Por O Dia

Rio - A quarta-feira foi dia de festa dupla em Madureira. Além da Portela, campeã do Grupo Especial depois de 33 anos, o Império Serrano venceu a Série A e carimbou o passaporte de volta à elite do Carnaval carioca em 2018.

Com enredo que homenageou o poeta Manoel de Barros e seus versos sobre o Pantanal, a escola da Serrinha confirmou o favoritismo especulado após as duas noites de desfile e retornará ao Grupo Especial após oito anos de espera.

Enredo do Império Serrano homenageou o poeta Manoel de Barros e seus versos sobre o PantanalPaulo Portilho / RioTur

Numa classificação dominada por agremiações de peso, a Unidos do Viradouro ficou na segunda colocação com o enredo ‘E Todo Menino é Rei’. O terceiro lugar ficou com a Estácio, cujo samba, mal avaliado pelos jurados, abordou a vida de um dos moradores mais ilustres da história do Morro do São Carlos: Gonzaguinha.

Prejudicada pela queda da porta-bandeira, a Unidos de Padre Miguel, que estava exuberante na Avenida, amargou a quarta colocação após duas notas 9.5. A União do Parque Curicica ficou na última colocação e passará a integrar a Série B da Liesb nos desfiles do Carnaval 2018.

Comemoração na apuração%3A escola volta a desfilar entre as grandesMárcio Mercante / Agência O Dia

Com o enredo ‘Meu quintal é maior do que o mundo’, o Carnaval da Verde e Branco levantou os imperianos da Sapucaí, que perceberam a força do desfile preparado pelo carnavalesco Marcus Ferreira. Não teve jeito: foi o ano de Madureira. “Tá tudo em Madureira. É Portela e Império Serrano. Vitória do samba!”, comemorou a presidente Vera Lúcia.

Segundo ela, o grito de ‘É campeão’ estava engasgado na garganta dos imperianos e resgatá-lo era questão de honra. O segredo da vitória tão aguardada, segundo ela, foi trabalho e amor para superar as dificuldades. “Sonho realizado, alma lavada. Minha família imperiana estava esperando por isso há oito anos. E foi uma promessa de campanha que eu iria resgatar a família imperiana e que daria o título a essa escola que tanto amo”, vibrou.

Campeã do Acesso em 2008, o Império foi rebaixado de novo no ano seguinte. E não voltou à elite desde então. Eterna musa da escola, Quitéria Chagas estava emocionada com a conquista. “O Império merece essa vitória, estou muito feliz pela escola. E que permaneça no Grupo Especial por muito tempo. Chega de ficar no Grupo de Acesso. Outra parte importante para isso é a verba da Liesa, que será fundamental para a escola”, lembrou Quitéria.