Mocidade entra com recurso e plenária deve ser convocada para tratar do título

Segundo o vice-presidente da escola Rodrigo Pacheco, a escola lutará para ter sua conquista reconhecida

Por O Dia

Rio - A Mocidade Independente de Padre Miguel entrou com recurso na Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) solicitando uma reunião plenária com todos os presidentes das 12 agremiações do Grupo Especial para debater e achar uma solução para a questão da polêmica nota 9.9 do julgador Valmir Aleixo, no quesito Enredo.

A escola de Padre Miguel fez uma apresentação quase sem erros em seu desfile Márcio Mercante / Agência O Dia

Segundo o vice-presidente da Mocidade Rodrigo Pacheco, a escola lutará para ter sua conquista reconhecida.

"Não podemos ser prejudicados diante de um erro já assumido. O suor e o amor de vocês (torcedores) pela Mocidade serão sempre valorizados até a última instância" disse Pacheco.

Nesta quinta-feira, a direção da escola dará entrevista coletiva para dar mais explicações sobre o recurso e as próximas ações que serão tomadas pela agremiação. Nas redes sociais, a esposa do vice-presidente, Cíntia Abreu, defendeu abertamente uma divisão do título entre a Mocidade e a Portela.

"Que fique bem claro: o Justo é decretar o EMPATE! Não queremos que tirem o título da Portela, mas que declarem o nosso também! É digno e respeitoso com ambas! Sem mais…", disse.

O presidente Jorge Castanheira confirmou que às 18h, de quarta-feira, a Mocidade entrou com o recurso e o departamento jurídico da Liesa está analisando o caso.