Liesa discute proposta de divisão do título do Carnaval 2017

Valor do prêmio ainda não está definido

Por O Dia

Rio - A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio (Liesa) deve decidir hoje se a Mocidade terá direito à divisão do campeonato do Carnaval deste ano. No entanto, o valor do prêmio que será concedido à agremiação é uma incógnita, pois a Liga ainda não definiu os critérios de cálculo. Mesmo se dividir o posto, a Portela não precisará devolver a premiação em dinheiro pelo título — o valor não foi divulgado.

“A Mocidade quer apenas ser reconhecida como campeã. Devolução de dinheiro seria falta de bom senso. Caso ocorra duas vencedoras, o ideal seria oferecer um complemento do prêmio à Mocidade”, explicou o coordenador-geral de vendas da Liesa, Heron Schneider.

O valor exato da premiação do Carnaval é sigiloso, mas de acordo com o regulamento da Liga, as seis primeiras escolas recebem, na mesma proporção, o equivalente a 60% da venda de ingressos das arquibancadas, cadeiras e frisas. Os outros 40% são divididos em 40 cotas para as mesmas agremiações, sendo concedida à primeira colocada o total de 11 cotas, e a segunda, 8. Nos desfiles de domingo, segunda e sábado foram arrecadados R$ 72 milhões.

A Liesa ressalta que, caso haja a divisão do título de campeã, não haverá mudanças na colocação das demais escolas. A Imperatriz Leopoldinense, que conquistou o sétimo lugar, irá permanecer na mesma posição e não terá direito ao prêmio em dinheiro.

Entre as principais agremiações, o clima é de apoio à Mocidade. Se a Liesa decidir colocar o campeonato em votação durante a reunião convocada para hoje, a escola de Padre Miguel terá o aval da Beija-Flor, União da Ilha e Grande Rio.

A Verde e Branca entrou com pedido de divisão do campeonato no mês passado, quando um jurado do quesito enredo tirou um décimo da escola pela falta de um componente que não constava no livro Abre-Alas.

Reportagem do estagiário Matheus Ambrósio, com supervisão de Angélica Fernandes